Voxel

Desenvolvedores vão decidir sobre cobrança de jogos usados no Xbox One

Último Vídeo

Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft
A publicação de uma série de políticas de uso do Xbox One esclareceu um pouco mais sobre um dos aspectos mais polêmicos sobre a nova plataforma: a tal cobrança sobre o uso de jogos de segunda mão. E a informação oficial pode ser vista como uma transferência de responsabilidade, já que a Microsoft colocou na mão das desenvolvedoras a utilização ou não de tais taxas.

Além disso, existem uma série de regras para a transferência de jogos entre amigos e há, ainda, citações sobre a venda de jogos a varejistas em troca de créditos ou até mesmo dinheiro em espécie. Ainda, a Microsoft declara que o Xbox One não vai dar suporte ao mercado de locação de games, apesar de afirmar que ainda está “explorando tais possibilidades”.

Amigo antigo

A troca de jogos entre amigos será possível uma única vez para cada jogo. Para fazer isso, é preciso ter a pessoa que receberá o game em sua lista da LIVE por mais de 30 dias e a transferência é permanente, ou seja, não é possível recuperar o título. Essa operação não é passível de taxas e pode ser bloqueada de acordo com a vontade de desenvolvedores.

A cobrança será feita apenas no caso de transferências entre pessoas “desconhecidas” ou no caso da compra de games de segunda mão de lojistas, onde o pagamento será feito diretamente à empresa. Todos os games do Xbox One estarão disponíveis ao mesmo tempo nos mercados físico e digital e ficarão atrelados à conta de cada usuário.

Sendo assim, será possível, por exemplo, logar no console de um colega e jogar lá mesmo. Ao todo, o acesso à biblioteca de jogos pode ser liberado para até dez pessoas, que podem acessar simultaneamente de qualquer Xbox One e utilizar os títulos a qualquer momento.

Esse tipo de política, porém, sempre é modificada ao longo do tempo, algo que a Microsoft deixa claro. A empresa também considera a suspensão de qualquer uma das políticas caso seja necessário.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.