Voxel

Destrinchamos o trailer de Final Fantasy XV

Último Vídeo

Anunciado durante a E3 de 2006 como elemento da coletânea Fabula Nova Crystallis, que inclui Final Fantasy XIII e Final Fantasy Agito, Final Fantasy XV foi chamado de “Versus” por muito tempo. Desde aquela época em produção, já não fazia mais sentido manter o “XIII” no título, como também foi o caso do Agito, muito embora os três se passem no mesmo universo (ainda que não compartilhem personagens e lugares).

Com a primeira demo agendada para março de 2015, junto ao lançamento de Final Fantasy Type-0 HD, o game ainda não tem uma data de lançamento definida – entretanto, seria interessante ele sair justamente nesse ano (“FFXV em 2015?”). Durante a Tokyo Game Show 2014, o jogo ganhou um trailer que surpreendeu a muitos, pois ninguém esperava novidades para ele “tão cedo” (imagine várias aspas aqui).

Um carro importado?

Embora em outros títulos, como final FF VIII, já tenham permitido ao jogador controlar um carro para viajar pelo mapa do mundo e evitar encontros com monstros, o fato de a primeira imagem do trailer apresentar um “conversível importado” já deixou muita gente estranhando o vídeo desde o primeiro momento (assim como o fato de haver estradas pavimentadas cobrindo longas distâncias).

Deixando isso de lado, olhe o tamanho do monstro que aparece ao lado dos heróis: agora imagine uma batalha contra ele! Nada no trailer indica essa possibilidade, mas sempre há chances – ainda mais considerando a história de chefões da franquia. Considerando o estilo de combate visto mais adiante no vídeo, seria uma luta contra um monstro colossal desses similar a jogos como God of War ou Dark Souls?

A tela seguinte mostra o príncipe Noctis (“noite”, em latim) sendo acordado por seus companheiros devido a um pronunciamento escutado pelo rádio do carro. Nele, é possível inferir que o rei Regis e o imperador Aldercapt estão formando algum tipo de aliança ou tratado de paz; o que pode ser confirmado quando os amigos do príncipe falaram, adiante, que Noctis vai “ter um encontro” com Luna (lembrando que algo comum na nobreza é casar os filhos para formar alianças).

Combate

A interface de combate foi escondida, pois provavelmente não está inteiramente terminada; sendo possível ver apenas as barras de vida dos personagens. Uma informação que a Square-Enix já compartilhou foi o fato de você mover apenas Noctis durante as batalhas, sendo possível controlar os demais por meio de comandos específicos e um sistema similar aos “Gambits” de FFXII (você “programa” uma reação automática para eventos específicos; por exemplo: “usar magia cura se HP estiver inferior a 30% do valor máximo”).

Em relação às armas utilizadas, a primeira ação no combate inicial demonstra um tipo de pistola laser, assim como espadas finas e outras largas. Estas, por sua vez, parecem influenciar os seus movimentos, pois armas mais pesadas são lentas, embora causem um dano maior. Outra possibilidade que fica clara é a de desviar dos ataques dos oponentes, talvez tornando FFXV muito mais um RPG de ação, nesse sentido. O uso estratégico dos aliados também é um diferencial, pois há como distrair os inimigos enquanto seus amigos carregam ataques.

Mesmo com toda a tecnologia apresentada e armas desaparecendo em nuvens de fumaça, ainda parece haver espaço para a magia neste Final Fantasy – um indicador poderia ser a Astral Shard mostrada. Com a aparição dos clássicos “airships”, uma questão a ser levantada é sobre o seu método de funcionamento: seria a magia utilizada para movê-los? Afinal, ao longo das estradas há postes com fios de luz.

Iluminação

Partes do trailers mostram diferentes paisagens e sua grande variedade. Uma interessante é a caverna em 1:22, pois é necessário o uso de lanterna, diferente de outras versões da franquia, onde todas eram sempre iluminadas perfeitamente. Os combates noturnos também parecem proporcionar um desafio extra, pois você não consegue saber exatamente onde estão os adversários.

Outros efeitos “climáticos” também aparecem, como um céu inteiro vermelho e a chance de dirigir em escuridão total. Porém, será que o ciclo de dia e noite é fluido ou seria definido pela história? Ou seja, caso você resolva treinar em uma região, ela ficaria noite o tempo inteiro ou mudaria com o decorrer da exploração?

O truque usado por Noctis de lançar a espada e se teleportar até ela parece muito útil – além de servir para mostrar o sol batendo contra a câmera, outro efeito visual bacana. Por outro lado, talvez a dificuldade não seja tão alta: quando o protagonista acaba derrotado, seus aliados oferecem cobertura para que possa se  recuperar e continuar lutando. Ainda assim, o fato de o HP baixo reduzir os seus movimentos é um conceito interessante.

Não apenas isso, mas o mesmo trecho do trailer indica com maior clareza a troca dinâmica dos tipos de armas utilizados, bem como a chance de realizar diferentes interações, conforme o amigo que estiver por perto. E ainda, o golpe forte que derruba o monstro em 2:06 mostra que pode haver “recoil” conforme os ataques usados; isto é, exigem um tempo de recuperação, uma vez ativados (um conceito bem realista, se acontecer como foi exibido).

Alguns detalhes “escondidos”

O que pode passar mais despercebido é a “piadinha” presente no final do trailer, quando Noctis fala: “Desculpe por lhe fazer esperar... Só mais um pouco” (em tradução livre, com base no que é dito em japonês), o que claramente faz referência ao longo tempo de desenvolvimento do jogo. Considerando que ele fala isso para a lua cheia, ele está pensando em sua suposta noiva, Luna (“lua”, em latim).

Em outros detalhes: na placa do carro lê-se “INSOMNIA RHS-113 The Royal Capital”; o nome da região do game é Altissia; possíveis monstros encontrados incluem Adamantoise, Goblin, Garula e Brachosaur. E ainda, algo que ficou bem claro: há grande predominância de personagens homens no jogo, o que não agradou muito a uma parte do público.

Por fim, parece haver a personagem Luna e outra, muito parecida com ela, chamada Stella (“estrela”, que não aparece no trailer, mas já foi vista em imagens anteriores do game) – esta usa um brinco de estrela e, aquela, um colar de lua. Nesse aspecto, talvez valha indicar a conotação de “noite” com a morte, bem como o fato de Noctis ter um broche de caveira no colarinho da jaqueta (que parece mais uma bandeira pirata, também facilmente associada ao “espírito livre” do príncipe).

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.