Mais detalhes de Just Cause 3 e a evolução de Rico no mundo aberto da série

Mais detalhes de Just Cause 3 e a evolução de Rico no mundo aberto da série

Último Vídeo

Não é segredo para ninguém que a revista Game Informer conseguiu acesso exclusivo ao novíssimo game da Avalanche Studios, o Just Cause 3. O jogo, que deve estampar a capa de dezembro da publicação, traz novas aventuras do protagonista, Rico, em um mundo aberto imenso, característico da série distribuída pela Square Enix. Em uma das últimas postagens sobre o título em seu site, a galera da Game Informer deixou escapar um pouco mais do que podemos esperar em Just Cause 3.

Criar um bom herói para uma série de jogos é algo muito mais complexo do que podemos imaginar, se revelando como uma atividade que necessita de muita pesquisa e espaço para desenvolver o personagem a ponto de lhe dar vida. Foi exatamente esse o processo utilizado pela Avalanche para construir a personalidade de Rico Rodriguez, o agente de operações especiais que trabalha para um braço supersecreto da CIA – e voa por aí com seu gancho e paraquedas.

Porém, ele não começou assim, segundo membros da equipe de desenvolvimento, já que ele era mais jovem e rudimentar. “Eu pensava que ele é como uma pantera, é gracioso, é elegante, é forte”, lembra o diretor de arte Zach Schlappi. No primeiro Just Cause, ele era imaginado quase que como um Che Guevara moderno. Na sequência direta ele evoluiu bem mais, abraçando o apelido Scorpion (Escorpião), caracterizado pelo uso mais do que habilidoso de seu arpéu.

Uma nova fase para o herói

Just Cause 3 traz o protagonista de volta às origens. No novo game, ele abandonou seu emprego na The Agency e retornou para o lugar onde nasceu e cresceu, na ilha mediterrânea de Medici. Para esse episódio de sua vida, Rico recebeu todo um tratamento visual, que modernizou o personagem, removido de vez de seu uniforme da corporação.

O olhar do herói transparece toda a experiência e missões vividas por ele, mas, ao mesmo tempo, sua roupa mais despojada mostra um Rico mais acessível e perto da realidade – ainda que todo seu arsenal esteja lá. Calças jeans bem definidas e botas surradas fazem com que ela não cause estranheza ao ser visto nas ruas da ilha, por exemplo, e dão bastante liberdade para seus movimentos.

Os detalhes do novo visual de Rico Rodriguez, em Just Cause 3.

“[O filme] Adrenalina, com Jason Statham, foi uma grande influência para nos ajudar a criar a vestimenta. Seus equipamentos estão mais realistas também. Por exemplo, a cinta no peito é baseada na dos técnicos de telefonia que se prendem a postes, e o arpéu foi levemente modernizado”, explica Schlappi. Todas as suas ferramentas têm um lugar específico para serem guardadas quando não estiverem sendo usadas – um toque simples, mas bastante sofisticado.

Os fãs da franquia podem ficar prontos para mais novidades em breve, já que a Game Informer promete que em um podcast especial que deve rolar na quinta-feira (27), eles terão uma conversa com o diretor do jogo, Roland Lesterlin, e vão tentar responder às dúvidas do público. Sim, já deixaram perguntas sobre o tamanho do mapa e o quão destrutível o cenário do game será em comparação com Just Cause 2, portanto, fique ligado. Just Cause 3 ainda não tem data de lançamento, mas estará disponível em versões para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.