Diretor diz que filme de Warcraft foi um “campo-minado político”
144
Compartilhamentos

Diretor diz que filme de Warcraft foi um “campo-minado político”

Último Vídeo

Responsável pela direção do filme de Warcraft, Duncan Jones teve no projeto um grande sucesso comercial e um grande desastre de crítica — o primeiro de sua carreira no papel. Em uma entrevista concedida ao Syfy, ele reafirmou que gostaria de voltar à franquia, mas que isso só aconteceria sob as circunstâncias certas.

“Warcraft foi um campo-minado político no que diz respeito a fazer filmes”, afirmou Duncan. “Eu penso que muito da reescrita feita durante a criação do filme, foi muito, muito difícil e às vezes desencorajador. Ser forçado a fazer mudanças e concessões devido a políticas e à natureza do filme”, continuou o diretor.

Warcraft

Duncan explica que muitos dos problemas foram reflexo das mudanças pela qual a Legendary passava. Associado à Warner Bros., o estúdio se juntou à Universal e, pouco depois, foi vendido para o conglomerado de mídia chinês Wanda. “Eles perderam ou substituíram alguns de seus membros de produção na metade do filme”.

“Warcraft foi um campo-minado político no que diz respeito a fazer filmes”

“Ao mesmo tempo em que isso acontecia, também estávamos trabalhando com a Blizzard, que compreensivelmente estava muito cuidadosa com o que acontece com o filme porque sua base era o game Warcraft, que trazia 1 bilhão de dólares por ano para eles. Então, o que quer que fizéssemos com o filme, seria pouco comparado com o que o game era para eles”, continuou o diretor.

“Isso criou um cenário político muito ativo. Acredito que aprendi muito com essa experiência e, se eu me colocar nessa situação novamente, mesmo que eu tenha ido de olhos abertos, sou muito mais sábio agora”, finalizou Duncan. O filme mais recente do diretor é Mudo, que estreou recentemente na Netflix e tem como cenário uma versão decadente do submundo de Berlim.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.