Diretor explica por que o próximo Assassin’s Creed não deverá ser no Japão

Diretor explica por que o próximo Assassin’s Creed não deverá ser no Japão

Último Vídeo

Este ano, espalhou-se pela internet um rumor de que o próximo Assassin’s Creed se passaria no Japão feudal. Porém, isso foi desmentido pela Ubisoft várias vezes. Agora, o diretor de AC3, Alex Hutchinson, explicou o porquê.

Em entrevista à Revista Xbox, ele afirma que o tema já é muito difundido no mundo dos games e que parecia “familiar demais”. "O Japão feudal funcionaria no Assassin’s Creed? Com certeza! Mas eu sinto que os jogadores iriam começar a pensar: 'Parece que já joguei este game’, ‘eu já fui um ninja antes’, ‘eu já fui um samurai antes'".

Quando questionado sobre onde ele gostaria que fosse o próximo game da série, Hutchinson responde: Raj Britânico — período entre 1858 e 1947 em que os direitos da Companhia Britânica das Índias Orientais foram transferidos para a coroa britânica. Depois de 47, o Reino Unido passou a soberania sobre aquele território para os recém-criados países Índia e Paquistão.

Porém, essa decisão não cabe apenas a ele. O diretor de Assassin’s Creed 4, Ashraf Ismail, já afirmou que adoraria visitar o Egito antigo, durante a era dos faraós.

E você? Concorda com o diretor? Assassin’s Creed não ficaria sensacional com tudo o que a cultura japonesa tem a oferecer? “Não é só pelos ninjas e samurais”, a era feudal é bem mais rica do que atirar shurikens e passear por florestas de bambus. 

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.