Diretor de Far Cry 4 faz novas declarações sobre arte da capa do jogo

Diretor de Far Cry 4 faz novas declarações sobre arte da capa do jogo

Último Vídeo

Pois é, como noticiamos anteriormente aqui no TecMundo Games, parece que as polêmicas envolvendo o desenho da capa do jogo Far Cry 4 renderam bastante nos veículos internacionais relacionados à jogos. Tanto que além do tweet de esclarecimento de Alex Hutchinson, o diretor do jogo, ele também comentou em reportagem do site Eurogamer suas opiniões sobre às reações que pipocaram na internet depois da arte ser revelada.

Recapitulando: as interpretações começaram pelo fato de o personagem (supostamente branco) estar subjugando um homem asiático, ajoelhado aos seus pés e segurando uma granada prestes a explodir – o que foi tido como racismo. Além disso, o vilão possui um corte de cabelo um tanto efeminado (de acordo com algumas pessoas) e veste roupas púrpuras – o que levantou dúvidas quanto a sua sexualidade também.

Apesar de ambas as questões serem estereótipos superficiais e não terem sido confirmadas no momento, elas foram amplamente discutidas. “É engraçado quando só há uma imagem divulgada e já existem tantos artigos publicados obtendo conclusões. Teria sido interessante se alguém tivesse telefonado para nós. Isso seria legal. ‘Olá, nós pensamentos isso. O que realmente está acontecendo?’”, comentou o diretor.

Explicações antes de maior confusão

Hutchinson disse que foi por isso que ele escreveu prontamente no Twitter que o personagem da capa não é branco e que o enredo é mais complexo do que aparenta. Depois disso, as acusações de racismo por parte do estúdio logo pararam. “É engraçado perceber que agora que há mais conteúdo do jogo disponibilizado, as pessoas estão ‘Ah, okay. Isso nem é grande coisa’”, referindo-se às pessoas que já não falam mais das polêmicas da arte.

Quando perguntado se ficou surpreso com a reação do público com a arte de Far Cry 4, Hutchinson comentou que sim. “Eu fiquei surpreso ao ver como as pessoas logo foram nessa direção de pensamento”, falou ele. Além disso, o diretor frisou que a Ubisoft possui um leque de personagens étnicos variados em seus jogos, já que na série de jogos Assassin’s Creed já tivemos um nativo americano, um italiano e um francês (além de protagonistas com demais origens).

Estereótipos que as pessoas enxergam

Alex Hutchinson também falou que no total só existem cinco personagens brancos em Far Cry 4 – e que não são protagonistas ou antagonistas de destaque. “Existem literalmente centenas e centenas de pessoas no jogo, com aproximadamente 30 ou 40 personagens que falam, porém todos que você irá confrontar não são pessoas brancas”, esclareceu, já que op jogo se passa na Ásia. Quanto à sexualidade de Pagan Min, o vilão que está na arte do jogo, o diretor disse:

“Nós fomos acusados de utilizarmos estereótipos, mas as suposições de vocês foram estereotipadas. Esse personagem foi criado para ser uma mistura de diferentes coisas. Ele é mestiço. A maneira como ele se veste é única para ele, parte do personagem. Não é um comentário sobre gênero ou raça de qualquer modo”. Além disso, Hutchinson mencionou que a sexualidade de Pagan não será abordada no enredo do jogo, já que isso não está presente na narrativa – e não é importante para o desenrolar do game.

“Como um gay deve se vestir? Por mais que as pessoas queiram diversidade, os crossovers esquisitos as deixam desconfortáveis”, finalizou o diretor. Se você já se cansou das discussões sobre a capa do jogo, clique aqui para conferir nossa prévia de Far Cry 4 (pudemos jogar na E3 2014), que será lançado para PC, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.