Diretor do novo God of War explica por que o jogo não é um reboot
325
Compartilhamentos

Diretor do novo God of War explica por que o jogo não é um reboot

Último Vídeo

Muitos pensam que o novo God of War, por não ter nenhum subtítulo (e se chamar apenas "God of War", tal qual o primeiro jogo da franquia), poderia se tratar de uma espécie de reboot da série ou algo assim. Cory Barlog, diretor-criativo da nova aventura Kratos, enfatizou o quanto isso não é verdade e explicou os motivos pelos quais todos podem enxergar essa nova jornada como inédita.

"É tipo uma década de desenvolvimento de personagem. Como alguém poderia algum dia jogar tudo aquilo fora? Não somos as mesmas pessoas que fomos no colégio, nos tempos de colégio, sabe? E então, na nossa idade mais avançada, assim como mudamos na vida acho que com Kratos é a mesma coisa. É como se os primeiros jogos fossem esse colégio. Vivemos o momento, aprendemos, ficávamos acordados até tarde fazendo mudanças no último segundo. Simplesmente íamos para as coisas. Era puro, e acho que está tudo bem com isso", comparou o criador em entrevista ao PlayStation Life Style.

"Agora voltamos ao desenvolvimento com olhares diferentes. Somos pessoas diferentes. (...) Mas ainda há o senso de familiaridade. A frase que usei no início do desenvolvimento [do novo God of War] foi 'familiarmente diferente'. Portanto, ao jogar, você sente que é um God of War. Mas não exatamente igual; você sente a alma, o DNA de God of War, mas é diferente. A câmera é diferente. O ritmo é mais devagar, mas ainda há o calor do momento. Acho que isso é difícil de fazer [uma releitura que não é um reboot], mas acho que conseguimos isso", completou Barlog.

E você, o que pensa? Que reflexões podem ser feitas a partir dos últimos gameplays disseminados na internet? Manifeste seus pensamentos aqui embaixo, na seção destinada aos comentários.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.