Voxel

Dishonored: conceito original de Corvo teria personalidade definida e diálogos

Último Vídeo

Uma das premissas básicas de Dishonored é a possibilidade de percorrer o game inteiramente sem derramamento de sangue. Tal ideia, de acordo com os criadores Raphael Colantonio e Harvey Smith, fizeram parte do desenvolvimento desde o início. O que mudou durante a produção, porém, foi a personalidade do protagonista, Corvo.

Segundo a dupla, o personagem principal teria momentos de fúria e diversos diálogos com NPCs. A ideia, porém, foi descartada pois poderia ir contra o princípio dos jogadores não-letais, que adotariam a abordagem mais furtiva e evitariam os assassinatos. A “mudez” de Corvo, então, serve como espelho para as emoções e personalidade do próprio jogador.

De acordo com eles, o conceito que gerou a ideia de Dishonored foi simples. A Arkane queria fazer um jogo de ninjas. Mais tarde, essa ideia evoluiu para uma trama com um “assassino sobrenatural em uma cidade steampunk”. Por fim, a dupla de criadores chegou à ideia que dá mote à toda a trama do título.

Os poderes também sofreram mudanças. Muitos dos que estão presentes no game, inclusive, foram oriundos de ideias de última hora. Enquanto testavam o game, um dos desenvolvedores fazia nascer uma ideia genial que, mais tarde, acabava transformada em habilidade. É o caso, por exemplo, da possibilidade de se esconder no corpo de ratos ou possuir os guardas para coloca-los no caminho de balas.

Fonte: Revista oficial do PlayStation

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.