Dragon Age: Inquisition ruma para o estágio Alpha

Dragon Age: Inquisition ruma para o estágio Alpha

Último Vídeo

O roteirista de Dragon Age: Inquisition, David Gaider, divulgou recentemente algumas informações acerca do estágio em que se encontra o novo RPG da franquia da BioWare. Basicamente, Inquisition está atualmente com seu “conteúdo completo”, de forma que o próximo passo deve ser a conhecida fase Alpha — em que são conduzidos os primeiros testes com um título.

“De fato, ainda há novos conteúdos para criar, mas, neste ponto, trata-se mais de lidar com o conteúdo que nós já temos e colocar tudo para funcionar”, disse Gaider em seu blog pessoal. “Essa é também a fase e que a maior parte dos cortes grandes ocorre, já que nós ainda podemos criar novos conteúdos para lidar com esses cortes (como forma de ‘modificar o roteiro para acomodar uma alteração no fluxo da história’).”

Foco nos pontos “fortes” da história

Conforme explicação do roteirista, embora os cortes ainda possam ocorrer na fase Alpha, nesta os conteúdos são, usualmente, apenas “extirpados”, sem que se possa trabalhar em novos materiais para preservar a continuidade e a coerência da história.

Dessa forma, o estágio de cortes seria o momento em que ideias “fracas” são deixadas de lado, a fim de que as “fortes” possam ganhar mais espaço. De acordo com Gaider, isso é feito para que a história não acabe saturada de conceitos com qualidade variada. Ademais, embora não tenha entrado em detalhes — sobre o que, de fato, será cortado —, o roteirista lançou alguma luz sobre o processo.

“A equipe de roteiristas tem seu trabalho praticamente concluído na medida em que as dublagens se iniciam”, ele diz. “Dessa forma, os últimos conteúdos são concluídos e então editados, gravados e localizados antes que tudo seja passado ao pessoal das animações.” Dessa forma, trata-se da conclusão de tudo o que “envolva palavras”.

“Sempre dá a impressão de que se está produzindo lixo”

Gaider explica também que na fase de “conteúdo completo” é necessário lidar com vários bugs que saltam à vista, além de precisar lidar com as consequências dos cortes de grandes proporções. “É um período muito estressante para todos”, disse ele em seu blog.

“Cada corte faz parecer que se está reduzindo a qualidade geral do jogo, até o ponto em que há tantos deles que você sente que está produzindo um monte de lixo.” Entretanto, é nesse ponto, diz ele, que “você se lembra de que todo jogo passa por isso, e que as únicas alternativas são atrasar o lançamento ou simplesmente não lançar”.

Um tanto mais sarcástico, Gaider também destaca a forma muito particular com que os jogadores normalmente enxergam o mesmo método. “Não é um processo que qualquer fã possa realmente entender”, ele diz. “Eles normalmente ignoram o que se passa, dando atenção às cores que as velas deveriam ter enquanto falhas no casco fazem o navio inundar rapidamente. Trata-se de uma dissonância curiosa em relação à nossa perspectiva (...)”.

Dragon Age: Inquisition deve dar as caras no dia 7 de outubro, com lançamentos previstos para Xbox One, Xbox 360, PlayStation 4, PlayStation 3 e PC.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.