DriveClub: ultrarrealismo a 30 fps e DLCs pagos e gratuitos

DriveClub: ultrarrealismo a 30 fps e DLCs pagos e gratuitos

Último Vídeo

O pretensioso DriveClub causou um considerável alvoroço quando foi revelado. Entretanto, pouco tempo após revelar suas ambições, a Evolution Studios acabou se tornando reticente — até que, por fim, foi anunciado o adiamento do game. Bem, mas parece ser a hora de se despedir do longo inverno, já que a desenvolvedora se tornou até bem falante nos últimos dias, trazendo uma miríade de detalhes sobre a sua mistura entre corrida e interação social.

“Eu sei que nós estivemos calados durante um bom tempo, desde que tomamos a decisão de adiar o título, de forma que eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para fazê-los saber exatamente o porquê de a equipe ter decidido que DriveClub necessitava de mais desenvolvimento”, disse um porta-voz da softhouse em postagem no Blog Oficial do PlayStation.

O menu dinâmico precisava de ajustes

“Nós queríamos ter a certeza de que uma característica particularmente importante funcionava como devia”, disse ele, referindo-se ao menu dinâmico que deve ser uma das ferramentas centrais da experiência de DriveClub — ou, “a cola que deve conectá-lo a todos os demais na comunidade de DriveClub”.

Ele continua: “Sempre que você iniciar o jogo, entre todas as corridas que disputar e quando conectar o seu smartphone ou tablet em DriveClub, o menu dinâmico precisa ser funcional o suficiente para garantir uma experiência conectada sem entraves”. Isso porque, basicamente, trata-se do local virtual onde “você descobrirá o que jogar e com quem jogar”.

Entretanto, ao que parece, os ajustes da ferramenta estão bem próximos de uma concluão. “O progresso que temos alcançado tem sido grande, e eu não vejo a hora de poder mostrar a vocês um pouco mais, conforme o desenvolvimento continua e prova que todo o trabalho duro valeu a pena”, disse o representante da Evolution Studios.

Extraindo o máximo do PlayStation 4

A mesma postagem no Blog Oficial do PlayStation também garante: a Evolution pretende extrair tudo o que puder do poder de fogo do console da Sony — seguindo, garantidamente, em progresso constante.

Seguem abaixo alguns dos pontos abordados pelo porta-voz do estúdio:

  • Gráficos: nós estamos constantemente melhorando os visuais avassaladores do jogo, conforme continuamos a otimizar os gráficos e a encontrar novas formas de extrair recursos do PS4. Vocês podem ver por si mesmos os resultados obtidos até agora no novo vídeo que nós compartilhamos, já que toda a sequência foi capturada no PlayStation 4 a partir do jogo (mais detalhes adiante). Ele deve se tornar ainda mais belo em outubro;
  • Áudio: trata-se, absolutamente, de um “estado da arte”. Nós continuamos a refinar os sons autênticos que temos para cada carro dentro do jogo e pretendemos colocar vídeos focados nesse quesito;
  • Jogabilidade: Drive Club já está ótimo de se jogar, e nós continuamos a acrescentar mais e mais camadas de elementos físicos, a fim de torná-lo mais acessível para o público em geral e mais sofisticado para jogadores experientes;
  • Clubes: como parte do trabalho de refinamento do menu dinâmico, nós estamos tornando mais fácil para você acompanhar o que ocorre no seu clube. Nós também alteramos o limite dos clubes, passando de 12 para 6 (já que o jogo é mais divertido com clubes pequenos, o que ainda torna possível ótimas corridas de 6 contra 6);
  • Tour: a curva de aprendizado do modo campanha tem se tornado ainda mais suave, conforme nós otimizamos o controle dos veículos e também refinamos a I.A. (inteligência artificial) do jogo para corridas sem outros jogadores; e
  • Carros e Pistas: mais tempo significa mais detalhes estantosos nos carros e pistas mais emocionantes. Caso você não o tenha feito ainda, confira a Ferrari do vídeo lançado recentemente. Há ainda toneladas de novos carros, os quais nós revelaremos nos próximos meses.

PlayStation Plus com lançamento simultâneo

A Evolution Studios também confirmou que a versão gratuita a ser lançada aos assinantes da PlayStation Plus deve chegar juntamente com a edição física de DriveClub — embora com um conteúdo menos parrudo.

“Nós acreditamos que uma seleção de carros e pistas da versão completa do jogo é uma boa forma para dar uma ideia aos iniciantes do gênero sobre a experiência completa de DriveClub”, disse o porta-voz do estúdio.

Já o diretor do game, Paul Rustchynsky, reforçou a necessidade da PS Plus para o estabelecimento da comunidade online do game. “Nós sempre quisemos criar uma versão para a PlayStation Plus, a fim de permitir que os jogadores que nós se ligam tanto em jogos de corrida pudessem ter a experiência, além adicionar números à rede social”, disse o desenvolvedor, em entrevista ao site VG24/7.

“Isso porque uma rede social não é uma rede social a menos que você tenha dezenas ou centenas de milhares de pessoas jogando”, disse Rustchynsky, reforçando que a softhouse pretende ter um “vasto número de jogadores” logo de saída, a fim de “permitir que as pessoas criem conexões umas com as outras, seja por meio da formação de clubes ou do envio de desafios”.

Entretanto, ele lembra: “O BluRay é o formato onde você já terá tudo incluso”. Ademais, a Evolution promete novos detalhes sobre a chegada de DriveClub à PlayStation Plus para breve.

DLCs pagos e gratuitos

Rustchynsky também garantiu que, a despeito de adiamentos e revisões, conteúdos para download pagos e gratuitos permanecem nos planos da Evolution. “Isso é algo que nós pretendemos fazer, a fim de manter a comunidade de DriveClub ativa, de forma que, mês a mês, novas pistas e carros devem ser adicionadas à experiência, seja você um jogador de BluRay ou da PlayStation Plus (...)”, disse o desenvolvedor à VG24/7.

Sobre os demais “conteúdo$”, ele diz: “Obviamente, deve haver também conteúdos adicionais pagos, os quais nós disponibilizaremos após o lançamento”.

1080p a 30 fps

Em relação ao desempenho de DriveClub, a Evolution Studios parece bastante decidida: renderizar em 1080p (Full HD) com 30 quadros por segundo é a melhor opção para o game. “Um esforço para chegar a 60 fps foi uma meta que tivemos inicialmente”, revelou Rustchynsky à VG24/7.

“Conforme nós nos familiarizamos com o hardware e, além disso, levando em conta o que nós queríamos do jogos, nós decidimos que 1080p a 30 quadros por segundo é a melhor escolha, já que isso nos permite criar os veículos mais detalhados que você já viu em um jogo de corrida.” De acordo com o diretor, a relativa limitação também tornou possível a criação de pistas maiores e com “ambientes visualmente densos”.

A título de exemplo, Rustchynsky lembra que inFamous: Second Son, exclusivo para o PlayStation 4, deve seus gráficos estonteantes a várias técnicas e mecânicas tornadas possíveis pela decisão de manter o título a 30 fps.

Entre as vantagens mais patentes se encontra, por exemplo, a iluminação do mundo de jogo, cujo natureza “global”permite ao sistema representar as horas do dia e determinar a forma como sombras e reflexos são exibidos. “[Os 30 fps] nos permitem extrair o máximo de diversas áreas.”

Sim, as imagens são “de dentro do jogo”

É realmente difícil assistir ao novo trailer de DriveClub sem perceber o queixo caindo, pelo menos um pouco. Entretanto, é nesse momento que surge uma dúvida bastante natural: o quanto daquilo realmente diz respeito ao jogo? Em outras palavras, o registro visual ali se refere a uma renderização em “tempo real” dentro do jogo?

De fato, essa mesma questão foi disparada por um fã do game no Twitter de Rustchynsky, e a resposta foi afirmativa. E não apenas isso: o conteúdo é renderizado em tempo real e, sim, tratam-se de imagens que devem ser vistas dentro do jogo. O diretor do game também afirmou que pretende em breve divulgar uma versão “full frame” do novo trailer — já que a atual acabou limitada pelos 30 fps do YouTube.

Por fim, em outra resposta rápida, Rustchynsky confirmou que DriveClub não terá um modo para edição de circuitos. Pois é, não se pode ter tudo. DriveClub deve dar as caras exclusivamente no PlayStation 4 nos dias 7 e 8 de outubro — América do Norte e Europa, respectivamente.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.