E3 2014: Microsoft fez a lição de casa e nem cita Kinect em sua conferência
394
Compartilhamentos

E3 2014: Microsoft fez a lição de casa e nem cita Kinect em sua conferência

Último Vídeo

Ao contrário do que ocorreu na E3 do ano passado, a Microsoft não quis nem saber de falar de TV, aplicativos ou, pasmem, Kinect. Exatamente: a empresa de Bill Gates “fez a lição de casa” – no melhor sentido que isso possa ter – e só mostrou jogos em sua apresentação na pré-conferência da E3, que rolou nesta segunda-feira, dia 9. Phil Spencer, o novo chefão de todas as divisões Xbox, subiu ao palco e, logo de cara, foi enfático: “Viemos aqui para mostrar jogos”.

E foi precisamente isso que a companhia mostrou, em títulos que foram desde third-parties multiplataforma, como Call of Duty: Advanced Warfare, The Division e The Witcher 3, até exclusivos de peso, como Sunset Overdrive (que está ficando lindo e tem todo o talento da Insomniac, diga-se), Halo 5, Fable Legends e Crackdown, sem falar na linha de indies, com o arrebatador Inside  que virá da mesma equipe de Limbo , Grave, Slash Dash e tantos outros.

Mas o que surpreendeu – para bem ou para mal – é que a Microsoft nem sequer citou o Kinect. O acessório não foi mencionado, nem mesmo como coadjuvante, em nenhum dos anúncios, numa postura que mostrou uma Microsoft mais agressiva e absolutamente focada no público hardcore. Até mesmo os famigerados apps, que buscam se comunicar entre toda a família Windows/Microsoft, ficaram de fora. E também nada de TV desta vez.

A Sony, por outro lado, apesar de uma apresentação envolvente, deixou o clima “morno” ao começar a falar de PlayStation Now no PS Vita (e exclusivo que é bom nada pro portátil), um ou outro app no PS4 e, finalmente, o YouTube, algo que o console já deveria ter por obrigação. Portanto, nada impactante (até o 3DS já tinha). Mas ainda faremos um post completo das reflexões sobre a conferência da Sony no evento – que também foi imbatível e mostrou novas IPs bombásticas, não se engane.

Convém ressaltar que essa é meramente uma visão opinativa deste humilde redator que vos escreve. Os sentimentos de cada um são variáveis, mas posso dizer que notei uma postura bem diferente da Microsoft em comparação com o que vimos no passado, com aqueles fantasmas de DRM e tudo mais. Parece que eles se desvaneceram.

A empresa amadureceu, e a batuta de Phil Spencer, que se diz “um gamer no comando”, deve acrescentar muito à divisão Xbox positivamente. Não ter falado de Kinect, TV ou apps já foi absolutamente animador para qualquer gamer puritano – e igualmente promissor.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.