EA apresenta bons números e fecha trimestre com US$ 1,21 bilhão em renda
12
Compartilhamentos

EA apresenta bons números e fecha trimestre com US$ 1,21 bilhão em renda

Último Vídeo

A Electronic Arts divulgou o relatório financeiro do primeiro trimestre do ano fiscal de 2015 (não está errado, é isso mesmo), que terminou em 30 de junho deste ano. No geral, os resultados são positivos e o começo do período foi considerado positivo pela empresa.

A companhia apresentou uma receita de US$ 1,21 bilhão, que representa um aumento de 8% em relação ao desempenho nos trimestres anteriores. Analistas esperavam perda de até US$ 0,9 por ação, mas cada unidade cresceu em US$ 0,15.

Talvez o único desapontamento seja a renda digital. Ela cresceu, mas talvez não tanto quanto o esperado — apenas 9% em relação do começo de 2014, gerando US$ 536 milhões à EA.

Os lucros passaram de US$ 495 milhões para US$ 775 milhões, enquanto a companhia passou de perdas operacionais de US$ 121 milhões para ganhos de US$ 61 milhões. O dinheiro obtido de vendas, investimentos e outras áreas atingiu um recorde de US$ 964 milhões.

O sucesso absoluto de Titanfall é creditado como o grande responsável pela virada de mesa na empresa. A mudança na data de lançamento para Battlefield: Hardline e Dragon Age: Inquisition, entretanto, fez com que a EA mudasse um pouco as perspectivas para o ano fiscal. Ainda assim, ela espera renda de US$ 4,1 bilhão para o ano fiscal.

Dados e curiosidades

  • Foram realizadas 13,6 bilhões de sessões online de jogos da EA. Do total, 53 milhões foram no modo Copa do Mundo do FIFA Ultimate Team;
  • O rendimento relacionado ao Xbox One e PS4 quase dobrou de março até junho. Na geração anterior, houve queda de 10%;
  • O número completo equivale a 2,4 bilhões de horas entre consoles, mobile e PC;
  • Jogadores mensais ativos ultrapassaram a marca de 140 milhões de pessoas;
  • 21,8 milhões de nocautes nas primeiras três semanas de EA Sports UFC;
  • 7,3 milhões de amigos adicionados na Origin.
Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.