Voxel

Eiji Aonuma afirma querer trabalhar em outros jogos fora da série The Legend of Zelda

Último Vídeo

Img_normal

The Legend of Zelda: Ocarina of Time e Majora’s Mask. The Legend of Zelda: Twilight Princess. Esses são apenas alguns dos jogos da série Zelda que foram dirigidos por Eiji Aonuma. Responsável pela produção de Skyward Sword e envolvido na produção da sequência de A Link To the Past, para 3DS, Aonuma revelou que gostaria de se desvencilhar um pouco da franquia para poder criar coisas novas.

Em uma entrevista à revista EDGE, Eiji Aonuma revelou que, do alto dos seus 50 anos, sente que ainda tem pouco mais de uma década de trabalho com a Nintendo e que gostaria de fazer coisas fora da série The Legend of Zelda. Ele brinca e diz que, sempre que tem uma ideia nova para um jogo, acaba a vendo ser incorporada em um novo título de Zelda.

Boas lembranças ou a falta delas

Falando sobre a continuação de A Link To The Past, Aonuma diz que está buscando o conselho de Takashi Tezuka (diretor do game original) e Shigeru Miyamoto (criador da série), mas tem tido problemas pelo fato dos dois não se lembrarem muito do desenvolvido do jogo de Super Nintendo.

De acordo com Aonuma, os dois não conseguem se lembrar direito do motivo do Link ser canhoto. Em um momento, ele era destro e no outro não era. Segundo Miyamoto, eles tinham uma razão para isso, mas já se esqueceram.

Se a falta de memória de Miyamoto e Tezuka é motivo de risos, as lembranças de Aonuma são emocionantes. De acordo com o diretor, ele sempre gostou da série Zelda, mas sempre se interessou mais pelos inimigos do que pelo Link.

Isso mudou quando ele estava fazendo The Legend of Zelda: Twilight Princess e, ao ouvir o tema do jogo enquanto passeava com seu filho, caiu em lágrimas ao pensar nos desafios que Link enfrentava ou enfrentou. Isso fez com que ele chegasse à conclusão de que o Link se tornou uma espécie de segundo filho, devido ao longo tempo em que esteve envolvido com a franquia.

E quem disse que as pessoas não podem se emocionar com suas próprias criações? A entrevista completa com Eiji Aonuma está disponível na edição 255 da revista EDGE.

Fonte: Nintendo Life

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.