Voxel

Em entrevista, vice-presidente da Microsoft tenta explicar algumas novidades do Xbox One

Último Vídeo

VP da MicrosoftFonte: ComputerAndVideogames

O site ComputerAndVideoGames conduziu uma longa entrevista com Phil Harrison, um dos vice-presidentes da Microsoft. O executivo contou um pouco sobre o futuro do Xbox One e o que a companhia pretende, de fato, com o aparelho – que vem causando muita discussão desde que foi apresentado.

Segundo Harrison, foi um verdadeiro “alivio” trazer o console a público. De acordo com ele, todos envolvidos no projeto estavam ansiosos para mostrá-lo ao mundo, da mesma forma que eles também ficaram muito orgulhosos do trabalho desenvolvido até aqui.

O vice-presidente também defendeu a Microsoft de algumas críticas pontuais que a companhia vem recebendo a respeito do console nos últimos dias. Harrison acredita que a conferência ficou curta e que era difícil mostrar todas as novidades do Xbox One em uma apresentação de apenas uma hora.

Novo Xbox One

O executivo disse, no entanto, que a ideia da apresentação era mostrar de forma mais geral todos os recursos do novo aparelho. Como a E3 acontece em menos de um mês, a ideia foi separar tudo em duas partes, ou seja, antes eles mostraram o Xbox One como central de entretenimento. Agora, na feira, chegou a vez de mostrá-lo para os jogadores “de verdade”, pois segundo ele, na feira, tudo é sobre games.

Tudo em um só

Phil Harrison também defendeu a ideia de que o video game pode agradar a públicos diferentes. Segundo ele, o fato de que o aparelho trabalha como uma verdadeira central de mídia é espetacular, pois você pode navegar entre diferentes formas de entretenimento sem ter trabalho na hora de ir de uma atividade para a outra. Isso, segundo o executivo, é que o motivou a participar do projeto.

Além disso, ele citou o fato de que com o novo Kinect, várias pessoas dentro de uma casa poderão ter experiências totalmente personalizadas. Phil citou, por exemplo, o fato de que ele pode ter uma configuração mais “gamer”, enquanto que a sua mulher ou os seus filhos poderiam ter perfis totalmente únicos e direcionados para os seus respectivos interesses.

E os jogadores hardcore?

Na entrevista, Phil Harrison citou também o fato de que a Microsoft não mudou o seu público, e que o Xbox One ainda será voltado para os gamers. Segundo o vice-presidente, uma pequena amostra disso é o fato de que a empresa gastou mais de um bilhão de dólares para trazer mais de 15 jogos exclusivos para o console.

Img_normal

Ele também citou a parceria estratégica com a Electronic Arts e as demonstrações dos novos recursos presentes nos títulos esportivos da companhia, como FIFA, Madden, UFC e NBA. Outra parceria citada é a realizada com a Actvision, tudo para trazer um mundo espetacular para os fãs de Call of Duty.

Gráficos

Quando perguntado sobre o poder de processamento gráfico do novo Xbox One, Harrison tentou fugir pela tangente. O diretor disse que ele e todos na Microsoft acreditam que o video game disponibilizará poder computacional mais do que suficiente para que o console entregue uma experiência de jogo imersiva e satisfatória para um aparelho de uma nova geração.

Além disso, segundo ele, o que todos precisam se lembrar também é do fato de que o Xbox One trará também o “e”, ou seja, o fato de contar com um sistema operacional capaz de apresentar diversas “habilidades” diferentes, como alternar entre assistir um filme e jogar video game rapidamente.

Xbox One

De acordo com Phil Harrison, essa navegação entre uma função e outra será extremamente veloz. Ele também citou que o aparelho terá uma inicialização veloz, tudo para que você reinicie um game de onde parou sem ter que ficar esperando. Ele não disse o tempo exato para isso, justificando que ele não sabe se já pode falar sobre o assunto publicamente.

Jogos independentes e estúdios indies

O diretor disse que a Microsoft foi pioneira no suporte aos estúdios menores e independentes, trazendo os canais Xbox Live Arcade e o Indie Channel e que, por isso, a companhia não tem interesse nenhum em retirar esse tipo de suporte no Xbox One.

Segundo Harrison, a novidade fica por conta do fato de que no novo sistema não haverá essa separação, esse “preconceito” com os desenvolvedores menores. Assim, tudo mundo ficará relacionado em uma única categoria: games.

Novo Xbox

De acordo com ele, caberá ao jogador utilizar os filtros e sistemas de buscas do Xbox One para encontrar novidades, visualizar os títulos que os seus amigos curtem ou os destaques e novidades. Ele afirma que as pesquisas serão intuitivas e muito fáceis de serem realizadas.

Games usados, um conceito ainda confuso

Phil Harrison também deu uma resposta meio “perdida” na hora de falar dos jogos usados. Segundo ele, você poderá pegar o seu disco e ir até a casa de alguém, instalar o game e jogá-lo. Contudo, quando você for embora e, teoricamente, levar o disco com você, essa pessoa não poderá mais jogar.

Assim, o seu amigo terá que comprar o jogo online para poder desbloquear as funções já gravadas em seu Xbox One e continuar a se divertir. Ele, no entanto, não citou se no caso de o disco ficar na casa de outra pessoa, se ela poderá continuar jogando sem realizar a compra ou se o sistema de reconhecimento do Kinect vai bloquear essa alternativa.

Novo controle

A resposta continuou "evasiva" também em sua conclusão, quando Harrison disse que haverá um sistema de revenda dos games – mas que ele não pode, ainda, divulgar informações sobre como funcionará tal ferramenta.

Sim, você poderá jogar sem internet... Ou não?

Para finalizar a entrevista, o site perguntou ao executivo se a conexão com a internet será obrigatória. Boatos na internet afirmavam que o video game só funcionaria com conexão à rede, enquanto que outros citaram o fato de que ele teria que ser conectado pelo menos uma vez a cada 24 horas.

Segundo Harrison, você poderá, sim, jogar games offline, ou seja, títulos com modos próprios para isso continuaram funcionando. Ele citou, no entanto, que o Xbox One foi desenvolvido para que você tenha experiências online, assim, diversos recursos dentro dos jogos poderão não funcionar.

Contudo, na hora de dar uma resposta decisiva sobre a obrigatoriedade de se conectar à internet pelo menos uma vez por dia, Phil Harrison deu a entender que o rumor pode ser verdadeiro. Isso porque a resposta do executivo foi clara: “nós não temos ainda um anúncio específico ou detalhes sobre isso para revelar”. Dessa forma, tire as suas próprias conclusões.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.