Voxel

Epic Game Battles of History: duelo de PES 2015 contra FIFA 15 na BGS 2014

Último Vídeo

Este ano, a Brasil Game Show foi novamente recheada de novidades, lançamentos e alguns anúncios inesperados. Se você é um leitor assíduo do TecMundo Games, pôde conferir uma cobertura completa do evento, sabendo de tudo o que rolou por lá, além de várias curiosidades. A rivalidade também foi um fator bem presente na feira, e, desta vez, vamos colocar a bola em campo para discutir a presença de Pro Evolution Soccer 2015 e FIFA 15 na BGS. Estão prontos?

Assim como aconteceu com os estandes da Sony (PlayStation) e da Microsoft (Xbox) – analisados aqui nesta matéria –, os espaços dedicados às duas franquias de futebol foram posicionados exatamente um em frente ao outro, garantindo que eles pudessem ser testados quase que em sequência ou que o público observasse e decidisse qual game iria preferir curtir quando passasse pela agitada rua da feira.

Konami e EA são empresas conhecidas por cutucarem uma à outra quando o assunto é seus títulos responsáveis por transportar o esporte preferido dos brasileiros para o mundo dos jogos. Cada anúncio de nova funcionalidade, bug ou deslize de um dos games basta para que a companhia concorrente – e também os fãs – caia matando, deixando sempre em destaque a comparação entre as séries do esporte.

Utilizando espaços menores do que os das empresas fabricantes de consoles, mas ainda assim muito bem decorados, cada game, através de seu estande, fez o que pôde para atrair o público e, quem sabe, conquistar fãs do outro lado. Vamos conferir o que cada um trouxe à BGS desta vez.

FIFA 15

A versão 2015 – e completa – do jogo da EA podia ser experimentada em uma área de tamanho respeitável, situada dentro do enorme espaço reservado pela Warner, que ainda abrigava títulos como Mortal Kombat X, Middle-earth: Shadow of Mordor e Resident Evil: Revelations 2. Para despertar a atenção dos visitantes, o chão do local ocupado pelo material de FIFA 15 foi forrado com um gramado sintético, enfeitado com algumas marcas e linhas similares às usadas nos campos de verdade.

Foram disponibilizadas 18 estações de jogo, todas com o game rodando em consoles Xbox One. Cerca de metade delas recebiam os jogadores para bater uma bolinha virtual em pé, enquanto as outras podiam ser curtidas em confortáveis sofás. Além da possibilidade de poder descansar um pouco das longas pernadas pelo evento, jogar sentado ainda acaba trazendo aquela sensação mais familiar, de estar com os amigos na própria sala de casa.

Em determinados momentos, havia uma fila razoável, mas nada que chegasse a esperas muito longas, já que 36 visitantes podiam testar as curtas partidas de uma só tacada. Por conta do modo como as cabines estavam posicionadas, o espaço para se mover na região delas acabou ficando um pouco apertado.

Grande parte disso se deu por conta da proximidade de um palco na mesma área, que atraía centenas de visitantes para apreciar convidados ou assistir a campeonatos, como um de Ultra Street Fighter IV que acabou rolando no fim de semana. Algumas vezes, o barulho alto e constante vindo dessa área atrapalhava bastante a imersão dos jogadores ou dificultava a concentração na jogatina de FIFA 15.

Pro Evolution Soccer 2015

Logo atravessando a rua, era possível dar de cara com o estande da Konami, bem modesto e sem muitos atrativos fora a demo de PES 2015. O esperadíssimo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, por exemplo, só aparecia em adesivos nas paredes e em um trailer repetido de forma contínua em um dos telões da área. O local também era forrado com um carpete de grama sintética, mostrando que o foco da empresa era realmente a sua franquia de futebol.

Para que os visitantes pudessem curtir o jogo, foram dispostos três totens, totalizando 12 estações de jogos, distribuídos entre versões para PlayStation 3 e PlayStation 4. Apesar de ser preciso jogar o tempo todo de pé, o espaço em torno dos pilares era bem amplo, permitindo se posicionar de modo mais confortável ou mesmo assistir às partidas dos outros sem nenhum tipo de obstrução.

Geralmente não havia mais do que algumas pessoas na fila de cada uma das estações rodando o game, e a troca ia ocorrendo de forma muito rápida e natural. Para complementar a imersão dos fãs do esporte, as caixas de som do estande bombavam com narrações de Silvio Luiz feitas para os jogos da série PES.

Além disso, beldades vestidas com as camisas de diversos times brasileiros estavam prontas para ajudar em qualquer problema ou posar para fotos com os boleiros do video game. Eventualmente eram distribuídas também algumas garrafinhas do tipo squeeze customizadas com a logo da franquia e ostentando o slogan da versão 2015: “O campo é nosso” (“The pitch is ours”, originalmente).

Apita o árbitro!

As duas empresas resolveram mostrar a que vieram, montando estandes simples, mas completamente focados em suas produções futebolísticas. É até complicado comparar os games entre si, já que FIFA 15 está em sua versão completa, lançada há cerca de uma semana, enquanto PES 2015 foi apresentado ainda na forma de demonstração – a data prevista para que o jogo chegue às lojas é dia 13 de novembro deste ano.

Ainda assim, é possível avaliar um pouco a situação de cada uma das séries atualmente. O time de FIFA já tem experiência e embarca na sua segunda incursão nos console next-gen, com chances de aprimorar o que foi feito na edição passada. PES, por outro lado, precisa correr atrás de apagar a má fama deixada pela versão 2014 – palavras de um representante da Konami – e testar as águas na nova geração de video games.

O grande trunfo de PES 2015, para os jogadores brasileiros, é o fato de o game trazer 21 clubes do país, ainda que nem todos cheguem com os nomes e as escalações corretas de início. O BJ conseguiu falar com os dois lados, e essa estratégia foi tanto discutida por Manorito Hosoda, da Konami, como desdenhada por Gilliard Lopes, produtor da EA.

Se por um lado a equipe de PES parece estar naquele ponto de tentar inovar ao máximo, conseguindo os times brasileiros e dando a dica de modos de jogo adicionais no futuro, de outro, os responsáveis por FIFA estão em outra sintonia, muito mais relaxados, colhendo os louros obtidos com FIFA 14 e se preocupando em polir o bom trabalho feito.

--

E aí, qual desses dois títulos mais te conquistou durante a BGS 2014? Prefere a dinâmica do “underdog” tentando se superar – mas sujeito a uma ou outra escorregada – ou a estabilidade do vencedor da edição passada? Vote na enquete abaixo qual foi o melhor estande do evento e não esqueça de deixar seus comentários sobre essa rivalidade de longa data.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.