Voxel

Epic Games: gráficos fotorrealistas vão ser desenvolvidos em até 10 anos

Último Vídeo

Fonte da imagem: Reprodução/PixelPerfectMag

Durante uma conferência de desenvolvimento realizada na manhã de ontem (11), Tim Sweeney, fundador da Epic Games, disse que em 10 anos “o visual [dos jogos] será indistinguível da realidade”. Entretanto, o grande desafio apontado pelo figurão é a dificuldade de desenvolvimento de sistemas de inteligência artificial (AI) “naturais” (menos mecânicos e, portanto, mais parecidos com o comportamento de elementos “de verdade”).

“Isso faz do desafio de gráficos um problema que não sabemos resolver – como a simulação da inteligência humana, de animação, da fala e da sincronização de lábios”, explicou Sweeney. O fundador de uma das maiores produtoras de jogos do mundo disse, ainda, que “há muitos setores [na área] dos gráficos que requerem pesquisas constantes por provavelmente o resto de nossas vidas”; há, assim um alto degrau que separa a animação digital de hoje do fotorrealismo da próxima década.

O que podemos esperar para amanhã? Lembra-se do poder gráfico de Agni's Philosophy, da Square Enix? Veja o vídeo abaixo.

Triple-A: antes de jogo, um laboratório

O tão aguardado Tripe-A (ou “AAA”) tem gerado bastante fulgor na comunidade gamer. Até o momento, não se sabe ao certo o que o título deverá revelar aos jogadores; ele pode ser – conforme já publicado por aqui – um dos maiores jogos de todos os tempos já produzidos pela indústria dos games... Fato é que, como bem afirmou Tim Sweeney, alguns experimentos de desenvolvimento têm sido feitos no tal jogo.

“Estamos construindo um [game] maior – o projeto do jogo de tiro Triple-A não foi anunciado ainda. E começamos a desenvolver projetos internos ‘tímidos’ com duas ou três pessoas trabalhando juntas como um time por alguns meses em uma escala pequena de desenvolvimento de jogos”, revelou Sweeney.

Fonte da imagem: Reprodução/Static

“É realmente legal. Nós estamos testando nosso desenvolvimento em toda as escalas e aprendendo como [esse processo] funciona”, disse ainda o executivo. A ideia é criar uma metodologia de trabalho experimental e dinâmica – que pode, inclusive, ser o modus operandi precursor das formas de criação dos fabulosos motores gráficos fotorrealistas.

Estaríamos presenciando a gênese de recursos gráficos que imitam, literalmente, a realidade física? E se isso realmente acontecer, o que distinguiria o mundo virtual deste palatável, real? Grandes revoluções nos setores de inteligência artificial, de engines fotorrealistas e de realidade virtual (como já comentado por esta notícia) certamente serão presenciadas nesta década. Estamos prontos para todas essas novidades?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.