ESA e Techland pedem desculpas por dificultar mods em Dying Light

ESA e Techland pedem desculpas por dificultar mods em Dying Light

Último Vídeo

A semana tem sido difícil para quem quer usar mods em Dying Light. Primeiro, a produtora Techland lançou uma atualização para bloquear trapaças, mas também afetou a capacidade do título de rodar modificações. Depois, a ESA (Entertainment Software Association) pediu a remoção de um mod armazenado em sites como o MediaFire.

Acontece que ambas as ações foram sem intenção de prejudicar os usuários. A ESA, por exemplo, disse que tudo não passou de engano.

"Depois de uma análise posterior, foi determinado que as notificações (aos sites) não deveriam ter sido enviadas e mandamos voltar atrás imediatamente", diz a associação. "Nos desculpamos por qualquer inconveniência e tomamos providências para que isso não se repita".

Efeito colateral

Já a Techland afirmou que a mais recente atualização não tinha a intenção de bloquear as modificações. "Com o patch recém-lançado (de versão 1.2.1) no Steam, nós bloqueamos as trapaças para ter certeza de que o modo de PvP (jogador contra jogador) não será abusado", explica.

"A Techland sempre deu apoio à comunidade de modders, e amamos ver nosso jogo ser modificado pelos jogadores. Uma grande parte do sucesso de Dead Island foi em função da paixão e da criatividade dos criadores de mods. Queremos o mesmo para Dying Light", continua.

A empresa diz estar trabalhando numa correção rápida que permitirá modificações comuns enquanto também evita trapaças no modo multiplayer, mas não deu detalhes de prazo para isso acontecer.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.