Estúdio de Escape From Tarkov é acusado de perseguir streamers
114
Compartilhamentos

Estúdio de Escape From Tarkov é acusado de perseguir streamers

Último Vídeo

Escape From Tarkov vem ganhando notoriedade por tentar ser o shooter em primeira pessoa mais realista do mercado, mas parece que o jogo pode acabar sendo mais lembrado pelas práticas pouco confiáveis do seu estúdio. Isso porque, depois de uma denúncia feita em dezembro, outro caso de youtuber que recebeu strike em seu canal por ter criticado o game surgiu na rede. A pior parte é que o estúdio confirma a ação e acreditar estar no seu direito.

Em dezembro, o streamer Eroktic recebeu 47 strikes em vídeos de Escape from Tarkov, por meio do Digital Milennium Copyright Act, o famigerado DMCA. Isso acaba acontecendo com vários criadores de conteúdo, principalmente no YouTube, mas acontece geralmente pelo uso de material de outras pessoas.

O problema aqui é que a Battlestate Games, empresa por trás do jogo de tiro, fez todos esses pedidos para tentar diminuir vídeos de "desinformação e hype negativo". Basicamente, Eroktic criticou o game em pontos que ele deveria melhorar e o estúdio resolveu em prejudicar o seu canal por isso, abuscando do processo de DMCA.

O estúdio foi procurado por publicações, como o site Polygon, sobre o assunto e não só confirmou o abuso como se acha no total direito de impedir que pessoas falem mal do jogo no YouTube ou Twitch. Agora, um segundo caso apareceu, depois de a empresa ter falado que nunca tinha tomado esse tipo de atitude antes.

Imagem: Divulgação/Battlestate Games

Um youtuber com o apelido de EL_Dee também recebeu 47 pedidos de remoção de vídeos relacionados a Escape from Tarkov. O motivo seria o uso da logo da Battlestate em vídeos, algo que estava presente na tela de abertura do jogo. Nenhum outro streamer recebeu esse pedido, mas EL_Dee vinha reclamando de elementos do jogo em vídeos e, assim como Eroktic, estava realizando o tal "hype negativo".

Quando questionada sobre o caso, a empresa tentou jogar a responsabilidade para outra companhia, chamada AbsolutSoft, que desenvolveu partes do jogo. O problema é que as duas empresas são bastante ligadas, sendo que o produtor do jogo, Nikita Buyanov, enviou mensagem, logo antes de iniciado o processo de DMCA, solicitando a remoção dos vídeos em que o streamer criticava o jogo. A AbsolutSoft ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

Os dois streamers afirmam ter perdido dinheiro com tudo isso, com Eroktic afirmando que sua renda vinda do YouTube caiu 80% no último mês, com seguidores pedindo que ele retorne a fazer lives e vídeos de Escape From Tarkov, algo que ele agora se recusa a fazer. "Eu prefiro jogar e criar conteúdo de jogos cheios de microtransações e que custam US$ 60 do que apoiar desenvolvedores que não sabem aceitar críticas e sugestões", disse o streamer. 

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários