Voxel

Executivo da Epic Games diz que a pirataria afastou a empresa dos computadores

Último Vídeo

Mike Capps — da Epic Games, responsável pela franquia Unreal — comentou recentemente que a pirataria nos computadores foi o fato determinante para que a empresa passasse a desenvolver títulos para os consoles caseiros.

“Há seis anos a Epic desenvolvia jogos somente para PC. Nós até possuíamos um título para o PS2, mas todo o resto era exclusividade dos computadores. Agora, as pessoas estão dizendo ‘Porque vocês odeiam o PC? Vocês desenvolvem apenas para consoles’”. 

Img_original“E adivinhe o porquê disso? É por causa do dinheiro que está na venda de jogos para os consoles. Nós ainda produzimos para PC, nós ainda amamos os computadores, porém nós já sentimos o impacto da pirataria, que matou várias desenvolvedoras independentes e mudou radicalmente o nosso modelo de negócios.”

“Portanto, o Facebook pode até ser a salvação para os jogos no PC, mas não adianta esperar algo parecido com Gears of War.”

Com a E3 se aproximando os fãs podem esperar a apresentação oficial de Gears of War 3, todavia o título não deve contar com uma versão para os computadores — seguindo o exemplo de seu predecessor direto, Gears of War 2.

Carlos AugustoResumindo, desenvolvedores não gostam da pirataria, especialmente nos computadores — plataforma mais afetada pela cópia ilegal de jogos. A novidade é que o Sr. Capps alerta os jogadores que se a situação não mudar os computadores vão sofrer ainda mais, recebendo cada vez menos jogos.

Os fãs da plataforma já devem ter percebido a diminuição de lançamentos, muitos títulos de peso chegam aos consoles de sétima geração e passam longe dos computadores. Enquanto isso, os poucos que aportam no PC recebem códigos de segurança (o temível DRM) que para evitar a pirataria acabam restringindo e aborrecendo os jogadores.

Gostando ou não os computadores estão entrando em crise, resta saber se é algo permanente ou não. A comunidade de jogadores que prefere o PC é ativa e fiel, mas se as empresas começarem a “boicotar” a plataforma por causa da pirataria eles não poderão fazer muita coisa além de “xingar muito no Twitter... Sério!”

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.