Grupo de extrema-direita dos EUA quer cancelamento de Far Cry 5

Grupo de extrema-direita dos EUA quer cancelamento de Far Cry 5

Último Vídeo

E começou a polêmica em torno de Far Cry 5. Extremistas da direita criaram uma petição que pede o cancelamento do game e que a Ubisoft mude os vilões, a história e a ambientação da nova aventura.

“Já é o bastante, Ubisoft. Far Cry 5 é um insulto à sua base de fãs, os americanos que compõem a maioria de seus compradores, e é hora de acordar para o fato. Mudem o jogo ou cancele-o”, ameaça o comunicado, pedindo as seguintes mudanças:

  • Mudem os vilões. Mesmo que vocês insistam em ilustrá-los em cristãos americanos, considerem misturar as raças um pouco para não focar em pessoas brancas exclusivamente. Há um monte de nacionalistas de todos os tipos e etnias. Coloquem alguns negros e mexicanos [nesse papel];
  • Mudem a história. Coloquem os vilões como patriotas perdidos forçados a construir sua própria nação (?!?!) contra a vontade de um governo opressor;
  • Mudem a ambientação, mas apenas para alguns mercados. Para a América, o anti-americanismo está fora de moda, e sabemos que vocês, franceses, têm uma rixa com nós.

Vocês podem fazer mais dinheiro com isso. (...) Nós, americanos, temos poucos jogos para chamar de nossos, estamos cansados de perdê-los para essa baboseira multicultural

O detalhe é que nem vimos tudo de Far Cry 5 ainda, e pode ser que todos esses elementos supracitados estejam presentes ou não no jogo. Talvez alguém tenha confundido acessibilidade e multiculturalismo com centralismo retrógrado e ficou ofendido demais pelo fato de os vilões serem americanos brancos e por todos os elementos religiosos – embasados em fatos reais – que Far Cry 5, uma obra fictícia, tem. Mas, bem, isso é algo pequeno e que jamais deve incomodar a Ubisoft. A reclamação parece até uma sátira, inclusive. O que você acha do assunto? Opine na seção destinada aos comentários, logo adiante.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.