Fair Play Alliance: empresas se unem para combater a toxicidade nos games

Fair Play Alliance: empresas se unem para combater a toxicidade nos games

Último Vídeo

Para combater discursos agressivos e racistas e outros comportamentos considerados tóxicos no mundo dos video games, mais de 30 companhias de renome anunciaram na última quinta-feira (22) a criação da The Fair Play Alliance. Entre os nomes que apoiam o projeto estão a Blizzard, a Riot, o Twitch, o Discord e a Epic Games, entre diversos outros.

A aliança foi formada com o objetivo de permitir que os participantes compartilhem pesquisas, aprendizados e práticas que permitam a criação de ambientes online mais saudáveis. A intenção também é descobrir como o comportamento tóxico surge dentro de um game, o que permite criar dispositivos para evitar que ele se torne um problema.

League of Legends

Empresas como a Riot tem um longo histórico em lidar com problemas do tipo, tendo criado em 2013 times responsáveis por lidar com jogadores que agem de forma indesejada em League of Legends. A Blizzard também é outro nome que luta contra o crescimento da toxicidade: ela já afirmou diversas vezes que recursos que poderiam ser dedicados a melhorar Overwatch tiveram que ser redirecionados para lidar com pessoas que agem de forma agressiva dentro do game.

"Como uma indústria e uma sociedade online, estamos tentando encontrar nosso caminho"

“Alguns desses desafios atuais são super intimidantes”, afirmou a designer técnica sênior Kimberly Voll, da Riot, ao Kotaku. “Essas são grandes mudanças culturais. Como uma indústria e uma sociedade online, estamos tentando encontrar nosso caminho. Ter sido uma companhia que se posicionou e disse ‘vamos ser aqueles que fazem isso’ é meio assustador. Essa é uma oportunidade para todos nós dizermos ‘e se andássemos juntos como uma indústria?’”.

Voll explica que a Fair Play Alliance ainda está discutindo como compartilhar recursos e conhecimento, com o objeitvo a longo prazo de criar um padrão de regras de comportamento relacionadas ao assédio. O grande desafio, no caso, vai ser fazer com que corporações imensas concordem em seguir o mesmo padrão de regras que seus concorrentes.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.