Voxel

Fãs ameaçam desenvolvedor por mudanças em armas de CoD: Black Ops 2

Último Vídeo

Fonte da imagem: Reprodução/Hue Hue BR
Crianças, vocês estão indo longe demais. A Treyarch liberou uma nova atualização que reduz o poder e frequência de tiros de algumas das armas de Call of Duty: Black Ops 2. O que normalmente é visto como uma mudança comum em FPSs, porém, foi encarada por parte da comunidade de fãs como um ataque pessoal, aparentemente. Com isso, pipocaram ameaças de violência contra o diretor de design da empresa, David Vonderhaar.

Devido a um “dano ligeiramente reduzido” na NA-94 e diminuições na taxa de disparos da Ballista e da DSR 50, teve gente falando que Vonderhaar deveria tomar mais cuidado ao andar na rua ou que teria a casa incendiada. Outros sugeriram que ele se matasse da maneira mais dolorosa possível, algo que, na cabeça dessas pessoas tão espertas, seria um bem para a comunidade.

O próprio diretor se pronunciou brevemente pelo Twitter, afirmando apenas que não acredita que as mudanças façam jus a esse tipo de ameaça. Quem falou de verdade e deu uma bronca nos fãs foi Dan Amrich, gerente de comunidades da Activision, em seu blog.

Segundo ele, são atitudes como essas que fazem com que os games não sejam levados a sério. Se os fãs mais ferrenhos de Call of Duty: Black Ops 2 agem dessa maneira, o que a opinião pública vai pensar do game como um todo? Ele lembrou que não é nada legal desejar que uma pessoa morra em um incêndio e chamou os envolvidos de “imaturos e chorões”.

A Activision, em comunicado oficial sobre a atualização, lembrou que ela foi feita de acordo com o feedback da própria comunidade sobre o modo multiplayer do game. A empresa afirma ainda que o trabalho de balanceamento de equipamentos é constante e existe para garantir um ambiente online melhor para todos os envolvidos.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.