Voxel

Final Fantasy XIV falhou por não levar em conta o cenário atual dos MMOs, afirma Naoki Yoshida

Último Vídeo

Img_normal
O diretor responsável pelo desenvolvimento de Final Fantasy XIV: A Real Reborn, Naoki Yoshida, afirmou que o principal responsável pelo fracasso da versão original do game foi a falta de atenção com o contexto atual dos MMOs. Segundo ele, a Square Enix tentou simplesmente criar uma experiência diferente de Final Fantasy XI, sem se preocupar em ver os elementos que haviam funcionado em sucessos como World of Warcraft.

Em entrevista à Kotaku, Yoshida revelou que, durante o desenvolvimento de Final Fantasy XI, a equipe de desenvolvimento passou um ano jogando EverQuest para ver o que funcionava no título. Segundo ele, o mesmo processo deveria ser repetido com o MMO da Blizzard, que poderia ter servido como modelo-base do que seria bom ou não incorporar em Final Fantasy XIV.

“Eu acredito que seria bom se eles tivessem tentado ver como seria transformar World of Warcraft em Final Fantasy. Porém, como eles só tentaram fazer algo que era diferente de Final Fantasy XI, acabaram não conseguindo fazer muita coisa”, afirmou o diretor de A Realm Reborn. “Eles deveriam ter dito: ‘ei você, vá jogar WoW por um ano para se inspirar’”, complementa.

Erros não serão repetidos

Yoshida mostra confiança no time responsável por reparar os problemas do MMO da Square Exix que, segundo ele, é constituído pelos melhores profissionais da empresa. “Não faremos um erro como FFXIV novamente — se fizéssemos isso, o desastre teria o potencial de destruir completamente a companhia”, afirma.

Img_normal
Segundo o diretor, sua principal preocupação durante o desenvolvimento de A Real Reborn foi não perder espaço para MMOs concorrentes que ganham cada vez mais conteúdo. Porém, segundo ele, apressar o processo de criação seria prejudicial aos jogadores, que não apreciariam a qualidade do produto final caso ele fosse lançado antes do próximo ano.

Fonte: Kotaku

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.