Descobrimos a fórmula dos jogos vencedores do BIG Festival 2014

Descobrimos a fórmula dos jogos vencedores do BIG Festival 2014

Último Vídeo

O Brazil’s Independent Games Festival teve sua premiação na noite da última terça-feira (13), que trouxe muitos desenvolvedores independentes do exterior e muitos brasileiros também. Os jogos estão disponíveis para todo o público experimentar e, se você não quer ir até lá, pode saber um pouco mais na nossa matéria sobre eles.

Entre as oito categorias que foram premiadas, estavam: Melhor Jogo DemoNight, Melhor Arte, Melhor Som, Melhor Narrativa, Melhor Gameplay, Escolha da Audiência, Revelação Brasil e Melhor Jogo. O TecMundo Games conversou com os principais vencedores da noite e descobriu um pouco mais sobre eles.

O vilão ganhou o prêmio!

Na categoria Revelação Brasil, cinco jogos estavam concorrendo ao troféu e a um prêmio de R$ 7 mil. Entre eles: Aritana e a Pena da Harpia, Chroma Squad, Headblaster, Like a Boss! e Ninjin.

O pessoal da Fire Horse Studio levou a premiação pra casa com o jogo Like a Boss!, que é um jogo de ação onde você controla o chefão da fase e deve se defender dos heróis que avançam para matá-lo.

TecMundo GamesPessoal da Fire Horse Studio, desenvolvedores de Like a Boss!

Eles estavam bem apreensivos no momento da escolha, mas disseram que achavam que o prêmio seria disputado entre Aritana e Chroma Squad. Eles disseram que o jogo ainda vai ser trabalhando ainda mais para ser lançado para o mercado mobile e, se possível, para PC.

Ao serem perguntados sobre o maior desafio para desenvolver jogos no Brasil, a resposta foi unânime: “O Brasil!”. Os três “desenvolvedores de garagem”, como se autointitularam, disseram que a maior dificuldade para lançar um jogo é aparecer. Mostrar o jogo ao mundo sem ter apoio de uma publisher e sem incentivo é complicado para quem está começando.

Q-Games fizeram a melhor sopa da galáxia

John Davies disse que o próximo passo é trabalhar ainda mais com o Nom Nom Galaxy. O jogo já está disponível no Steam desde março e ainda deve receber updates baseados no feedback recebido, tanto pelo público quanto pelos desenvolvedores que pôde conhecer no BIG Festival 2014.

Segundo Davies, um grande problema para a Q-Games foi fazer todas as ideias que tinham para o jogo funcionarem juntas. Toda a dinâmica deveria trabalhar junto com a criação de itens e interação com o cenário de maneira única, e para isso teve que haver muita dedicação e horas de suor.

TecMundo GamesJohn Davies da Q-Games, desenvolvedor de Nom Nom Galaxy

“Conversei com eles [da Q-Games] hoje de manhã e eles pediram pra eu avisar caso ganhássemos algo”, disse Davies, que estava muito feliz e empolgado por ter ganho o maior prêmio da noite: o troféu de Melhor Jogo e R$ 30 mil.

Com todas essas dicas e contando com o que aprendemos nas palestras durante o dia, pudemos ver que não é nada fácil a vida de um desenvolvedor independente. Mas, mesmo assim, não há como ignorar que os games são, sim, cultura!

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.