Fortnite: Epic processa streamers que promoviam cheats para o game

Fortnite: Epic processa streamers que promoviam cheats para o game

Último Vídeo

Após comprar uma empresa especializada em combater cheats, a Epic Games tomou ações legais para garantir que trapaças fiquem longe de Fortnite: Battle Royale. A companhia iniciou processos contra dois YouTubers que usavam seus canais para promover softwares ilegais que afetavam a maneira como o jogo se comportava.

Fortnite

Segundo a Epic, os acusados são cheaters e estavam usando bots que alteravam a precisão de suas miras de forma não natural. Além disso, a empresa afirma que tanto Golden Modz (Brandon Lucas)  e Exentric (Colton Center) afirmavam “ter poderes mágicos” e costumavam fazer vídeos “trollando” outros jogadores e ganhando o jogo de forma injusta.

YouTubers processados eram populares

Para tornar tudo mais complicado, ambos os acusados também promoviam a venda de ferramentas de cheats através do site de Lucas (que já foi retirado do ar). O canal Golden Modz possui 1,4 milhão de assinantes, sendo que os vídeos que promoviam as trapaças atingiam entre 700 mil e 4 milhões de visualizações, o que ajudou na decisão da Epic de processar os YouTubers — anteriormente, a empresa já havia derrubado alguns materiais do YouTube.

Ao focar em Lucas e Center, a desenvolvedora provavelmente está querendo “criar exemplos” para provar que aqueles que trapaceiam em Fortnite: Battle Royale não vão ser tolerados. A questão que fica é se a empresa vai ter a disposição — e a boa vontade da comunidade — para continuar promovendo ações legais contra todos que não seguirem suas regras de conduta.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários