Forza Horizon 2: mapa três vezes maior e 100 horas para zerar o game

Forza Horizon 2: mapa três vezes maior e 100 horas para zerar o game

Último Vídeo

O anúncio de Forza Horizon 2 não foi nenhuma grande surpresa, mas deixou bastante gente empolgada. Afinal, o primeiro jogo foi bastante elogiado e sua sequência promete trazer algumas novidades bem interessantes.

E a principal delas é seu tamanho, que deverá ser três vezes maior do que o que vimos no título anterior. De acordo com o diretor criativo da Playground, os jogadores precisarão de mais de 100 horas para poder fazer tudo o que o game tem a oferecer.

Em entrevista à Official Xbox Magazine, Ralph Fulton detalhou um pouco daquilo que vamos encontrar no mapa expandido de Forza Horizon 2 e como será possível aproveitar tudo isso. Segundo ele, o game terá suporte para até 12 jogadores, com direito a um modo cooperativo em que os demais corredores podem entrar e sair da partida a qualquer momento.

Fulton explica que a ideia é que o jogador mal consiga perceber quando está jogando sozinho ou com mais pessoas, uma vez que não há interrupção na jogabilidade. O máximo de indicação que veremos será uma breve animação em frente ao seu carro para indicar que há alguém por perto.

E essa política foi tão levada a sério que o diretor afirma ter banido do estúdio os termos single player e multiplayer por um tempo. De acordo com ele, esses conceitos são antigos e presos à geração passada, ou seja, não se encaixam à proposta que os novos consoles têm a oferecer. Como a ideia é pensar em algo unificado, não faz sentido utilizá-los.

Para Fulton, Forza Horizon 2 traz uma estrutura única na qual a experiência é a mesma se você está jogando sozinho, com outros jogadores ou mesmo com o Drivatar. Isso significa que, independente do que você esteja fazendo no jogo, aquilo vai contribuir para seu progresso, ganhando novas recompensas e vantagens.

Direto de Forza 5

E a utilização do Drivatar é outra novidade que a Playground quer trazer para Horizon 2. E a boa notícia é que os dados que o sistema coletou em Forza Motorsport 5 poderão ser exportados para o novo game, trazendo uma inteligência artificial bem mais completa e variada.

O diretor criativo explica que, ao utilizar o Drivatar, as corridas mudam completamente, uma vez que os demais pilotos se tornam imprevisíveis e muito mais próximos daquilo que outras pessoas fazem durante as corridas — o que cria uma dinâmica bem diferente.

Ele ainda antecipou que os clubes terão suporte para até mil jogadores e que haverá novos encontros online chamados Car Meets, onde você pode interagir com essas pessoas, desafiá-las e até mesmo comprar seus carros.

O que esperar da nova geração?

O Drivatar é um recurso único da nova geração, mas o que mais podemos esperar nesse quesito de Forza Horizon 2? Embora ele também chegue ao Xbox 360, todos sabemos que o seu verdadeiro potencial vai ser apresentado no One. Mas o que isso significa?

E se você espera gráficos ultrarrealistas, é melhor diminuir a expectativa. Em entrevista ao site IGN, Fulton deixou bem claro que o poder da nova geração não é sobre número de polígonos ou resolução de textura. Para ele, tudo isso são conceitos dos consoles passados e que a verdadeira beleza dos novos video games está na iluminação.

O diretor diz que o verdadeiro objetivo da Playground é trabalhar de maneira verossímil com esse efeito, cuidando de como a luz vai se comportar em casa superfície no mundo do jogo. Segundo ele, o estúdio quer dar a mesma atenção dada aos carros também nas pistas e demais elementos do cenário.

E ele diz que esse tratamento dado à iluminação vai ajudar a enriquecer o visual de Forza Horizon 2. Para Fulton, isso vai destacar a imperfeição na lataria dos veículos e a sujeira no ambiente, deixando tudo muito real. É isso que, segundo ele, revela a verdadeira beleza da nova geração.

Além disso, o diretor técnico do game, Alan Roberts, reforçou ainda que também veremos algo semelhante nos céus deste novo Forza. Isso porque, em vez de termos uma imagem estática, a produtora quer criar uma simulação bastante crível. Isso significa que teremos nuvens que realmente apresentam volume, apresentando partículas que vão afetar a iluminação geral.

Isso fará com que todas as luzes do jogo sejam dinâmicas — ao menos no Xbox One. No farol dos carros, por exemplo, a projeção vai se alterar de acordo com os objetos que estiverem à sua frente.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.