Forza Motorsport 7 é o game mais bonito da série, mas será isso suficiente?

Forza Motorsport 7 é o game mais bonito da série, mas será isso suficiente?

Último Vídeo

Este texto ter critério totalmente opinativo e não se propõe a ser uma análise imparcial, mas sim uma expressão das impressões que o redator teve do game da Turn 10.

Forza Motorsport 7 é a maneira perfeita de a Microsoft exibir o poderio do Xbox One X, seu novo console preparado para a resolução 4K. Ver o game rodando ao vivo é uma experiência única, tamanha a quantidade de detalhes vistos na tela: esse é um daqueles títulos que fazem um parente distraído perguntar qual filme está passando na TV enquanto você joga.

Tive a oportunidade de conferir uma corrida no lendário circuito de Nürburgring durante um showcase realizado pela Microsoft na E3 e estou convencido da validade do novo console. O poder do One X permitiu à empresa investir em efeitos de iluminação dinâmica de alta qualidade, em partículas que preenchem a tela e em um campo de visão surpreendentemente grande.

Também devo destacar os novos efeitos de clima dinâmicos, que incluem até mesmo poças d'água que se formam de maneira realista pela pista. Se durante a apresentação do jogo isso pareceu somente o velho "papo de publicitário", ao jogar dá para sentir a diferença que esses pequenos detalhes trazem para a experiência – o controle não dá a sensação de que estou dirigindo um carro real, mas meus olhos certamente me dizem que estou próximo disso.

Tá, mas qual é o problema?

A grande questão que Forza Motorsport 7 me trouxe (e que acredito que nosso querido Igor Napol compartilha em certo sentido) é: o que de novo, além dos gráficos, esse jogo trás? Não me entendam errado: eu adorei meu curto tempo com o jogo, e ainda é sensacional a atenção que a Microsoft dá à acessibilidade, permitindo que um "noob" no volante como eu se divirta tanto quanto um especialista que não precisa de qualquer suporte para acelerar por aí.

No entanto, não é muito difícil ficar com a impressão de que este se trata somente de um "Forza 6 + 1". Um game muito, muito, muito bonito (já mencionei o quanto ele é bonito?), mas que ainda não mostrou novidades o suficiente para me surpreender. Posso estar errado (e espero estar), mas parece que a Turn 10 decidiu jogar meio seguro e se focar mais em aproveitar o poder do Xbox One X para gerar gráficos que explodem a cabeça do que para evoluir a experiência.

Parece que a Turn 10 decidiu jogar meio seguro

Sim, é legal que agora vamos ter uma bela seleção de Porsches e veículos de alto desempenho, mas isso é algo que tem mais cara de "DLC de luxo" do que algo que esperamos de um novo capítulo de uma franquia tão conceituada. Parece que estamos diante de mais um caso da "síndrome Microsft", constituída por sequências muito legais, mas que não têm aquele "tchan" necesário para torná-las realmente memoráveis e fazer você dizer "aí sim" (ou o palavrão de empolgação de sua preferência).

Não se enganem: eu curti MUITO Forza Motorsport 7, e uma simples corrida já foi mais do que suficiente para me fazer querer jogar mais  mas Forza Horizon 3 já consegue fazer isso muito bem sem eu ter que abrir novamente a carteira. Felizmente, ainda temos uns meses para que a Turn 10 e a Microsoft mostrem mais do game e me convençam de que este não se trata somente de um salto visual, mas sim de uma expansão do conceito que ajudou a franquia a se tornar referência em sua área.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.