Voxel

Fundadores da Chillingo deixam estúdio e não fazem mais parte da EA

Último Vídeo

Mais fundadores de um dos estúdios subsidiários da EA pediram a conta nesta semana. Desta vez, Chris Byatte e Joe Wee (foto), pais da Chillingo, deixaram a empresa “por razões desconhecidas”. O estúdio (que participou da publicação do primeiro Angry Birds) foi vendido por US$ 20 milhões à Electronic Arts em 2010. Desde então, ambos os criadores ocupavam cargos de direção e gerência na tal companhia. Além disso, Byatte e Wee lideravam o setor de investimentos indie da Chillingo – que, em 2013, chegou a ganhar apoio da Samsung.

Esta é a terceira saída em menos de uma semana de executivos relevantes de estúdios subsidiários da EA. Conforme já publicado por aqui, David Roberts, ex-CEO da PopCap Games, cortou seus vínculos empregatícios com a empresa depois de nove anos à frente do cargo. Cofundadores da Criterion, outra das subsidiárias da EA, também já não fazem mais parte do quadro de funcionários da Electronic Arts: Alex Ward e Fiona Sperry anunciaram na semana passada suas respectivas saídas. A intenção? “Começar tudo de novo” (leia mais aqui).

A recente saída de Chris Byatte e Joe Wee é oficial. Até o momento, porém, nenhum dos dois executivos emitiu comentários sobre o assunto. Procurada pelo portal MCV, a EA não se pronunciou acerca desses desfalques em seu time de empregados.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.