Futurologia: Wii U com corte de preços em 2014 e PS4 na liderança
189
Compartilhamentos

Futurologia: Wii U com corte de preços em 2014 e PS4 na liderança

Último Vídeo

Com a oitava geração de consoles tomando o território a todo o vapor, talvez seja o momento de imaginar como, afinal, a concorrência já tradicional entre Sony, Microsoft e Nintendo pode se desenrolar. No que se refere a esta última, há quem aposte em um desenvolvimento um tanto diferente na atual geração — em relação à apoteose protagonizada pelo Wii após o seu lançamento.

De acordo com a analista de mercados International Data Corporation (IDC), o Wii U deve experimentar um corte de preços ainda em 2014 ou mesmo no início de 2015. A previsão é parte do relatório “Worldwide Video Game and Entertainment”, atualmente em desenvolvimento. O objetivo é prospectar os rumos da indústria do entretenimento eletrônico entre 2014 e 2018.

Divulgação/Microsoft

Ainda em relação ao console da Nintendo, o corte deve ser “equivalente a US$ 50”, o que deve ocorrer em escala global. Entretanto, a IDC acredita que a manobra não será suficiente para fazer com que o Wii U repita a façanha do seu antecessor — a despeito do bom desempenho dos títulos first party, conforme revelou recentemente um relatório oficial da Big N.

PlayStation 4 no topo em 2016

Talvez isso não soe assim tão surpreendente, considerados os números atuais. Entretanto, outra das previsões da International Data Corporation — conforme prévia oferecida ao site GamesIndustry — afirma que o console da Sony deve assumir a liderança da atual geração já em 2016.

Não obstante, o Xbox One ainda deve ganhar um terreno considerável. De acordo com a companhia, o console deve ser desvinculado do Kinect em momento futuro, o que deve levar a Microsoft à liderança na América do Norte.

Queda da mídia física

Como um todo, a International Data Corporation acredita que a atual geração verá a venda de jogos em mídia física cair em 45% em relação à geração anterior. Entretanto, como seria de imaginar, isso não implica uma queda no mercado de jogos como um todo, já que as vendas de títulos em formato exclusivamente digital devem aparecer para compensar a diminuição.

De fato, seguindo as atuais tendências, a IDC acredita que em 2019 mais de 50% dos jogos, serviços e aplicativos para os consoles serão distribuídos apenas por canais digitais. Ainda de acordo com a analista, Microsoft e Sony devem chegar a esse estágio um tanto mais rápido do que a Nintendo.

Ascensão do comércio digital

Seguindo essa ideia, é natural acreditar que as vendas em mídia exclusivamente digital devem ser responsáveis por repetir na oitava geração o bom desempenho mostrado, de forma geral, pela indústria do entretenimento na geração anterior. Na verdade, é possível imaginar um crescimento do setor, de acordo com a IDC.

“Caso os jogos digitais as receitas online associadas aos consoles sejam incluídos, as perspectivas para a oitava geração devem crescer bastante”, prevê a analista. “A inclusão dos gastos, receitas de assinaturas e outros conteúdos/serviços/aplicativos associados à porção digital dos consoles deve empurrar os lucros totais em vários pontos percentuais logo nos primeiros seis anos, em relação à sétima geração.”

Dessa forma, “o aumento na receita das vendas por canais digitais deve compensar a queda da mídia física”, reforça o relatório. Com um total de 73 páginas, o estudo “Worldwide Video Game and Entertainment Console Hardware and Packaged Software 2014-2018” deve ser liberado ainda nesta semana.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.