Voxel

Gearbox mentiu para a SEGA sobre Aliens: Colonial Marines

Último Vídeo

Img_normal
Se você acompanha o noticiário de games, com certeza já está sabendo sobre as péssimas notas recebidas por Aliens: Colonial Marines e as suspeitas de que o game, na verdade, teria sido terceirizado para uma desenvolvedora chamada Timegate. Agora, um blogueiro que se identifica como um ex-funcionário da SEGA revelou que o buraco é muito mais embaixo – e envolve até mesmo crimes passíveis de prisão.

De acordo com o site SEGA Awakens, escrito por alguém supostamente chamado Bryan Danielson, Aliens: Colonial Marines foi a maneira da Gearbox obter dinheiro para realizar dois outros projetos: Duke Nukem Forever e Borderlands 2. O desenvolvimento do FPS recém-lançado, então, foi adiado constantemente e passado para a Timegate por valores irrisórios, de forma que a desenvolvedora dirigida por Randy Pitchford pudesse se focar nos dois projetos considerados principais.

Danielson fala em apropriação indébita, crime no qual recursos destinados a um determinado fim são subtraídos para benefício próprio ou, nesse caso, usados em fins que não eram os originais. O blogueiro não mede palavras e afirma que a SEGA foi roubada pela Gearbox, que atrasava Aliens: Colonial Marines constantemente e fazia requisições de novos investimentos para usar em projetos próprios.

O blogueiro afirma que o primeiro indício da jogada surgiu quando a desenvolvedora anunciou a compra dos direitos de Duke Nukem Forever. A Gearbox, mesmo com o sucesso de Borderlands, não teria dinheiro suficiente para completar a negociação. O montante necessário acabou saindo dos bolsos da SEGA que, agora, estaria disposta a processar a desenvolvedora.

Recuperando o prejuízo

Mesmo sabendo de todo o problema, a decisão de lançar um jogo com qualidade duvidosa e envolvido em crimes de gestão foi tomada. Segundo Danielson, a ideia é tentar recuperar um pouco do prejuízo por meio dos fãs, que compram um game mal acabado acreditando estarem de posse de um título decente. O blogueiro critica a SEGA por não ter acompanhado o projeto com mais atenção e ter permitido que tudo isso acontecesse.

Nenhuma das companhias se pronunciou oficialmente sobre o assunto, mas o site Destructoid afirma ter confirmado parcialmente as informações postadas por Bryan Danielson. A SEGA e a Gearbox estariam preparando um pedido de desculpas para os fãs e um patch que aplicaria algumas correções ao título.

Fontes: SEGA Awakens, VG24/7, Destructoid, VR-Zone

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.