Voxel

Halo: Reach é bombardeado com novidades espetaculares

Último Vídeo

Vazamentos, marketing, dados diversos... Halo é uma das franquias que está recebendo destaque nos últimos tempos, principalmente no que diz respeito ao mais novo game da série. Halo: Reach é um título — o último da franquia — previsto para chegar exclusivamente aos usuários do Xbox 360 no dia 14 de setembro, mas as informações divulgadas pela mídia mostram que o jogo já está causando estrago no mundo dos video games.

A Microsoft “disponibilizou” o game via Xbox Live Marketplace para todos pelo preço de 99.999 Microsoft Points (cerca de US$ 1.250 ou R$ 2206,25 na taxa de câmbio atual). O tamanho do arquivo é 7 GB, mas mesmo quem tem muito dinheiro não pode efetuar o download. Segundo a Microsoft, é preciso ter um código especial — e pré-pago — de 25 caracteres para ter acesso ao game.


No último dia 20, o site Joystiq indicou que o pessoal da comunidade GameTuts conseguiu colocar as mãos em uma cópia antecipada (e ilegal, é claro) de Reach. Alguns gamers conseguiram burlar a segurança dos servidores da Microsoft e baixar o jogo completo. Em teoria, essa versão é destinada apenas a certos membros da imprensa através do código mencionado acima... Agora quebrado.

É interessante recordar que os títulos Halo 2 e Halo 3 sofreram vazamentos (Halo 2 em outubro de 2004 com lançamento previsto para novembro; Halo 3 no início de setembro de 2007 com lançamento previsto para o dia 21 do mesmo mês). E, agora, Reach seguiu o mesmo destino.

Aparentemente, o game vazou em outros locais da web. Com isso, surgiram várias imagens, vídeos e informações spoilers — reveladoras, capazes de estragar a surpresa dos fãs — em muitos lugares, inclusive nos fóruns oficiais da Bungie.

Img_original

Um representante da Microsoft proferiu as seguintes palavras ao site Joystiq:

“Nós estamos cientes das declarações referentes a uma falha de segurança relacionada a Halo: Reach e estamos investigando agressivamente o assunto. No momento, nós não temos detalhes adicionais para compartilhar com vocês.”

Agitando a gamescom

Falando em spoiler, confira o vídeo que o usuário rtszombiez colocou no YouTube. ALERTA SPOILER: o clipe mostra a primeira missão do jogo. Se você não quiser conferir os momentos iniciais (dez primeiros minutos) de Reach, não aperte Play.

No último dia 17, a Bungie relatou ao site ComputerAndVideoGames — CVG — que 98% dos funcionários da companhia pararam de trabalhar em Halo e migraram para um projeto novo e multiplataforma (possivelmente parte do acordo de dez anos de exclusividade com a Activision). Brian Jarrard, um dos responsáveis pela comunidade de fãs, disse ao CVG:

“Nós obviamente teremos um time fornecendo suporte para Reach depois do lançamento, e essas pessoas estão trabalhando ativamente para deixar pronto o sistema de Matchmaking, coisas como o Bungie.net.

“Nós já estamos a todo o vapor para a maior parte. Algumas pessoas já entraram em férias e outras já estão voltando das férias. Na última semana, nós acabamos de realocar o resto da nossa equipe para nossa nova estrutura. Um novo escritório, um novo projeto... As coisas já estão em andamento.”

Img_original

Outra bomba da gamescom 2010 foi a possibilidade de Reach receber uma versão também em visuais 3D estereoscópicos. No dia 19 de agosto, o site VG247 reportou que a Microsoft e a Bungie estavam exibindo o game em três dimensões através de uma televisão Toshiba. Especulações, obviamente, tomaram conta da mídia.

No mesmo dia, porém, Brian Jarrard disse ao site Eurogamer que a exibição não teve nada a ver com a Bungie ou com Reach. A demonstração foi feita para ilustrar o potencial do aparelho da Toshiba durante o evento.

O trailer de Reach foi apenas um exemplo de emulação de 3D com a TV e com um par de óculos apropriados. Jarrard afirmou que os desenvolvedores não prepararam um suporte nativo para a visualização tridimensional do jogo.

Detalhes de todos os tipos

Ainda durante a gamescom, Jarrard revelou algumas informações ao site 1UP. Ao que tudo indica, o jogo realmente está recheado com melhorias e novidades: uma campanha bem elaborada, um modo multiplayer ramificado, uma grande expansão do Forge World e mudanças benéficas no modo Firefight.

O mapa Corvette, do tipo Firefight, foi exibido em Colônia. Trata-se de um hangar da raça Covenant que coloca os jogadores em um ambiente pequeno, mas extremamente disputado. Covenant Spirits não param de aparecer, fornecendo cada vez mais inimigos.

Quanto à campanha, a Bungie apresentou a missão Tip of the Spear. Você, no controle do personagem Noble Six (N6), deve acabar com o suporte aéreo dos Covenant com o auxílio de Noble Two (Kat). Tanto a abertura quanto o desenrolar da missão mostra o quanto os desenvolvedores se preocupam com o nível de imersão em combates de larga escala.

A tela de demonstração exibiu dezenas de veículos Warthogs (um deles é o Rocket Hog, que possui um lança-foguetes quádruplo na traseira; ótimo contra Wraiths) e unidades Covenant (como o Revenant, veículo de ataque para duas pessoas; tamanho e poder de fogo entre o Ghost e o Wraith). É interessante reforçar que esses veículos podem fazer a diferença em embates multiplayer.

Outro veículo que pode chamar a atenção dos fãs é o Falcon. A nave da UNSC é parecida com o Hornet, mas só tem poder de fogo se mais de um combatente subir a bordo. Até três pessoas podem embarcar: um piloto e dois atiradores nas metralhadoras suspensas.

Soldados do Noble Team, em meio ao caos, atravessam os tiroteios rapidamente e destroem as armas antiaéreas. Depois disso, chega a ajuda. UNSC Frigates e bombardeiros Longsword surgem no céu, dizimando o exército Covenant do ar.

Img_original

Muitos há sabiam que o modo Firefight ganharia um sistema de Matchmaking (encontrar partidas com outros gamers), mas a equipe do That VideoGame Blog revelou no dia 21 deste mês que a Bungie ratificou a existência de um sistema semelhante também para a campanha.

Isso é excelente para quem quiser embarcar na história em modos mais difíceis de dificuldade ao lado de soldados controlados por outros jogadores na Xbox Live. Lembrando que Halo 3 e ODST não possuem Matchmaking, permitindo apenas o convite de amigos do gamer para esse tipo de experiência.

O diretor de criação Marcus Lehto disse ao site CVG no dia 12 deste mês que a Bungie agrupou 150 ideias para as missões da campanha antes de selecionar as 20 melhores. O estúdio esperou dez anos para dar a luz a algumas dessas missões.

Img_original

“É uma das coisas na qual nós prestamos uma atenção especial quando nós começamos. Nós não iniciamos com a história e depois tentamos colocar missões nela; nós tivemos cerca de 150 ideias que colocamos na parede.”

“E nós sentamos e as analisamos, pensando: ‘nós temos que fazer algumas delas; nós esperamos dez anos para isso!’. E então nós selecionamos cerca de 20 dessas opções, transformando-as em missões que finalmente apareceram no game.”

O mais interessante é que os jogadores podem lidar com os diversos objetivos das missões de muitas formas diferentes:

“Isso é parte da diversão! Halo é um game de tiro sandbox, portanto você está certo — você pode jogá-lo através de centenas de maneiras variadas e o jogo será apresentado de uma forma diferente a cada vez. E, se você ficar entediado com isso, você pode ligar as caveiras, os modificadores, mudar a dificuldade... Jogar cooperativamente no mesmo console. Matchmaking através da Live. Há muitas coisas legais na campanha.”

No dia 16, o site 1UP relatou que Reach possui mais de 40 assassinatos personalizáveis. O jogo é o primeiro da série que pode ser personalizado nesse sentido. Quando ocorre um assassinato (baseado nas posições dos personagens, nas armas empregadas e no contexto), a câmera sai da visão em primeira pessoa e mostra a cena através de uma perspectiva em terceira pessoa.

Eric Osborne, gerente de comunidade da Bungie, foi quem esclareceu isso em um dos Weekly Updates da companhia. Segundo Osborne, a Beta mostrou apenas uma “amostra” dos assassinatos e o produtor de animações Matt Richenburg disse que a maior parte deles é multiplayer, mas alguns foram criados especificamente para a campanha.

E, como se tudo isso não bastasse, a Bungie confirmou ao site Eurogamer no último dia 20 que Master Chief estará presente em Reach. Os fãs terão a oportunidade de desbloquear a voz do famoso comandante e usá-la no Spartan controlado no modo Firefight. Parece que Master Chief fala mais neste título do que nos outros jogos da franquia. O game ainda conta com as vozes de Buck (ODST), Sergeant Johnson e Cortana, bem como falas inéditas de alguns personagens famosos.

Img_original

Marketing de peso

O lançamento de Reach simboliza a maior campanha de marketing da Microsoft — divisão Xbox — nos Estados Unidos. A empresa está gastando mais de £ 4,2 milhões (aproximadamente R$ 11,47 milhões) em publicidade, valor gasto com o marketing de Halo 3 em 2007.

Foi o site Advertising Age que, anteontem, divulgou os dados referentes ao assunto. A campanha inclui parcerias com a Pepsi (300 milhões de garrafas Mountain Dew e 30 milhões de pacotes de Doritos terão estampas de Halo nos EUA) e com o Ultimate Fighting Championship (UFC).

Além disso, existe um site que leva os usuários a manipularem um robô da vida real — o Kuka KR 140 — localizado em um edifício em San Francisco, na Califórnia. O objetivo é construir, com o auxílio de lasers, um monumento para o Noble Team, a equipe central de Halo: Reach. Clique aqui ou na imagem abaixo para conferir o site.


Propagandas na televisão e pequenos filmes na web também apresentam cenas reais de ação inspiradas no game. Saiba o que Taylor Smith, diretor de comunicações globais de marketing para a marca Xbox, disse sobre o assunto:

“Você não precisa saber nada antes de conhecer o jogo. Nós estamos tentando contar a história através de amplas investidas e temas universais que as pessoas conhecem em todo o planeta. E, ao mesmo tempo, estamos fazendo nossos fãs principais ficarem duplamente empolgados.”

Um dado curioso é que mais de 34 milhões de jogos Halo foram vendidos desde o surgimento da franquia em 2001. Reach é a “despedida da série” por parte da Bungie, mas Michael Stout (gerente global de produtos para Xbox) disse que é seguro realizar a seguinte afirmação: a Microsoft ainda não parou de investir em Halo.


No mês passado, a Xbox Live Marketplace começou a oferecer acessórios para os Avatares dos fãs do novo game. Clicando aqui ou na imagem acima, você tem a chance de adquirir alguns itens virtuais para a sua conta na rede online do Xbox 360: camisas, armadura do Noble Team e um chapéu.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.