Voxel

Halo Wars era visto como “prostituição da franquia” por criadora da série, diz Ensenble Studios

Último Vídeo

Lançado em 2009, Halo Wars foi um passo arriscado: um jogo de pura estratégia para o 360 envolvendo o universo de uma das franquias exclusivas mais famosas da Microsoft, porém fugindo do estilo e da jogabilidade de sempre. Em entrevista ao Games Industry, o fundador da desenvolvedora responsável (a Ensemble Studios), Tony Goodman, contou que o processo de criação foi bastante estressante.

Para começar, inicialmente, o jogo nem deveria ser da série Halo, mas a Microsoft, com medo de que um game desconhecido de estratégia fosse um fracasso no console, obrigou a Ensemble Studios (de Age of Empires) a trocar todos os elementos já criados por armas, cenários, inimigos e personagens da franquia Halo.

Em seguida, veio a briga com a Bungie, criadora oficial da franquia: a empresa não estava nem um pouco animada em ajudar a fazer o game e chamou Halo Wars de “prostituição da franquia”, já que usava o universo da série apenas como justificativa para ganhar dinheiro com o projeto original.

Essa tensão foi crescendo até o lançamento do jogo – mas, no fim das contas, ele se saiu bem e foi considerado “fantástico e subestimado” pela própria Ensemble. Para conferir a entrevista completa (em inglês), é só clicar aqui.

Fonte: Games Industry

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.