Voxel

Jenova Chen defende games casuais e fala sobre Journey

Último Vídeo

Img_normal

Jenova Chen, designer e fundador da thatgamecompany, concedeu uma entrevista ao blog americano do PlayStation e, entre outras coisas, defendeu os games casuais. Para ele, os jogos hardcore são sem sentido e, na maioria das vezes, inúteis.

“As pessoas não tem muito tempo a perder, então querem relevância”, afirmou ele. “As pessoas ainda jogam xadrez pois pensamento estratégico é útil. Jogos de treinamento cerebral, de exercícios, estes são relevantes.” Para Chen, as desenvolvedoras Quantic Dream, Team Ico e Media Molecule se destacam na indústria atual por desafiarem os jogadores da maneira adequada.

Para o designer, um dos obstáculos é a utilização das duas alavancas analógicas para controle. “Vi muitos jogadores não-hardcore jogarem um FPS, e eles nem conseguiam mirar. O sistema de controle por duas alavancas, usadas ao mesmo tempo, é muito difícil.” De acordo com ele, este é o principal motivo pelo qual muitos games do gênero acabam abandonados após algumas rodadas.

Chen afirma que os games devem ser criados para todos os tipos de audiência, já que avós e crianças não são obrigados a saber o que é um lobby multiplayer ou como resolver problemas de latência da internet. Os video games devem ser uma experiência intuitiva e, para ele, e justamente isso que Journey deve proporcionar.

Com apenas um analógico para controlar o personagem, o jogo de Chen também utilizará botões únicos para ações básicas como voar e falar, e o sensor de movimentos do joystick para movimentar a câmera. Para ele, este é o sistema mais intuitivo possível, e permite que o gameplay também seja assistido sem problemas.

Para acesso ao modo multiplayer, Journey também não utilizará um lobby, mas Chen não informou o método para início dar partidas. O game deve ser lançado ainda este ano na PlayStation Network.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.