Voxel
445
Compartilhamentos

Jogador de CS:GO xinga brasileiro de “macaco” e é suspenso de Pro League

Último Vídeo

Não adianta: progredimos muito, mas o preconceito ainda impera o mundo gamer em peso. Recentemente, o brasileiro João “felps” Vasconcellos foi xingado de “macaco do car@lh*” durante um jogo de CS:GO da liga Faceit pelo pro player Niko “k1to” Gruhne. A situação foi levada para frente e “k1to” foi suspenso por um mês.

Eis o que aconteceu: durante uma partida de treino entre jogadores profissionais, “k1to” foi morto por “felps” e não mediu palavras para mostrar seu descontentamento, chamando-o de um termo bem racista. Por sorte, o momento foi capturado por uma transmissão de outro jogador, que serviu como prova do ocorrido.

João “felps” foi tirar satisfações no Twitter diretamente com o jogador que o ofendeu, que pediu desculpas publicamente e se defendeu dizendo que “não era pra ser sério”. O brasileiro viu a situação e comentou que todos nós erramos – perdoando o rapaz. Contudo, considerando que o adversário era um brasileiro, é um pouco difícil pensar que foi na brincadeira.

Porém, como um caso de racismo é algo bem sério, não adiantou ganhar o perdão de “felps”, pois a Faceit, liga em que "k1to" estava jogando, o suspendeu da plataforma durante um mês. “O que aconteceu ontem é algo que foi além de uma piada entre jogadores, já que chegou a um ponto em que um jogador poderia se sentir insultado em um aspecto racial”, disse Milos Nedeljkovic, gerente de comunidade da Faceit.

A equipe em que “k1to” joga, a Alternate aTTaX, se pronunciou, mas a resposta foi horrorosa e reflete como o preconceito pode ser velado nos eSports:

“A palavra [macaco] é praticamente inofensiva em alemão e o nosso jogador não estava ciente das implicações que ela teria em outras línguas. Isso, claro, não exclui a ofensa causada, mas pelo menos prova que não tinha intenções racistas nos atos dele... Nós não vamos tomar nenhuma ação disciplinar contra k1to. Ele recebeu um mês de suspenção na liga e nós sentimos que isso é o suficiente.”

Por mais que haja diferenças culturais, é inviável e inconcebível que um jogador não saiba em um mundo globalizado que “fucking monkey” é uma expressão extremamente racista, e é bem difícil imaginar que as ações tenham sido por pura piada. E, mesmo que tenha sido para fazer graça, ainda assim temos uma situação de racismo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.