Jogamos Need For Speed Payback e percebemos seu grande potencial

Jogamos Need For Speed Payback e percebemos seu grande potencial

Último Vídeo

Com Need for Speed Payback, parece que a Ghost Games finalmente decidiu deixar sua cartilha de lado e criar experiências realmente novas em um jogo de corrida. Para tornar isso possível, a empresa emprestou desde a temática de ¨Velozes & Furiosos¨quanto elementos de perseguição vindos diretamente da série GTA.

Durante a EA Play, tive a oportunidade de jogar a segunda fase do game, usada pela Electronic Arts para demonstrar seu potencial. Assim como no trailer divulgado pela empresa, o trecho aposta em transições rápidas entre momentos de jogalidade e cenas pré-programadas, criando um resultado digno de Hollywood.

No entanto, nem tudo funciona como o esperado por um simples fato: o jogador pode fugir do script programado pela empresa. E é aí que reside o perigo de Payback: ao apostar demais em uma narrativa fechada, a Ghost Games pode não deixar muito espaço para que o jogo reaja a ações inesperadas.

Velozes, furiosos e vingativos

Need for Speed Payback tem um sistema de direção bastante familiar, incluindo o famoso freio manual que é seu melhor amigo em curvas fechadas. Quem já jogou algum dos capítulos recentes desenvolvidos pela Ghost Games vai se sentir imediatamente em casa, mesmo que alguns ajustes pequenos tenham sido feitos na jogabilidade.

No entanto, o que mais chama a atenção é a narrativa: em vez de simplesmente ganhar uma corrida, você deve cumprir diversas missões para continuar vivo. Elas vão de conseguir alcançar um caminhão antes que ele entre em um túnel até tirar da pista carros de adversários que ameaçam sua vida.

Ao menos na fatia apresentada, essas tarefas são divertidas e quebram um pouco a previsibilidade do gênero corrida. Em alguns momentos lembrei até mesmo de Grand Theft Auto, quando tive que me aproximar corretamente de um caminhão desgovernado para que um personagem pudesse pular sobre ele.

Essas mudanças são bem vindas ao permitir que a narrativa siga caminhos imprevistos, embora um elemento se mantenha: o destaque a carros potentes. A Ghost Games conseguiu licenciar uma bela seleção de veículos, que são representados de uma maneira extremamente atraente.

A evolução da velocidade 

Ao adotar mais elementos de ação do que no passado e aprendendo com outros gêneros, Payback tem tudo para ser mais uma mudança de caminho marcante para a franquia. Em vez de somente reviver o passado, a Electronic Arts parece finalmente estar pronta para dar um passo adiante na franquia - e, quem sabe, mudar um pouco sua cara no processo.

a Electronic Arts parece finalmente estar pronta para dar um passo adiante na franquia

O pouco que joguei me deixou animado com o título, tanto pelos cenários que ele contrói quanto pelo fato de que agora não estamos condenados a correr durante uma noite eterna. Resta esperar que o material final mantenha o mesmo nível de qualidade, algo de que a franquia vai precisar para se destacar em um ano repleto de concorrentes de peso.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.