Voxel

Jogos da próxima geração são mais do que ótimos gráficos, afirma produtor de Thief

Último Vídeo

Img_normal
Thief é mais um daqueles títulos que servirão como transição para a próxima geração, ganhando versões para esta era de consoles e a seguinte. Mas de acordo com Stephane Roy, produtor na Eidos Montreal, esse salto trata-se de mais do que um apelo gráfico maior e uma grande quantidade de polígonos.

Segundo ele, o grande potencial do Xbox One, por exemplo, é a criação de mundos mais convincentes. Em Thief, é a tentativa de fazer com que o jogador realmente se sinta como parte da cidade vista no título, um mundo vivo e dinâmico que parece extremamente populoso e só pôde ser construído no console.

Apesar de todo esse potencial, por outro lado, as limitações técnicas também estão lá e saber lidar com elas é um desafio para todo desenvolvedor. Para Roy, um estúdio que sabe trabalhar com esse tipo de coisa pode, inclusive, sair ganhando, otimizando o tempo de desenvolvimento de jogos e fazendo o melhor possível com os recursos que estão disponíveis.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.