Sites G2A e Kinguin

Jogos que “sumiram” de contas da Uplay foram comprados de forma ilegal

Último Vídeo

Uma desativação em massa dos jogos Far Cry 4, Assassin’s Creed Unity, Watch Dogs e The Crew nas contas pessoais do serviço digital da Ubisoft pegou de surpresa os clientes que compraram chaves de ativação nos sites G2A e Kinguin.

A suspeita, de acordo com um comunicado oficial emitido pela loja virtual da ave polar, é que um indivíduo da Rússia ainda não identificado seja o responsável pela compra e distribuição de cerca de 1,5 mil cópias com cartões de crédito roubados.

No blog oficial da Kinguin, um comunicado revela dados mais precisos:

“Essas chaves foram oferecidas para muitos vendedores na rede. O que nós sabemos é que os preços estavam tão abaixo da média que muitas pessoas se recusaram a revendê-las. Apenas 35 anunciantes aceitaram a oferta e agora afirmam que o fornecedor desapareceu sem dar retorno. Apesar disso, todos se comprometeram em reembolsar os clientes afetados”, revela a empresa.

Em contato com o site Game Informer, um representante oficial da loja G2A declarou que providências também estão sendo tomadas pela rede. “No momento, estamos analisando cada caso dos nossos clientes e vendedores. Pelo que sabemos, nem todos os códigos (de jogos da Ubisoft) foram afetados. Os compradores lesados receberão um reembolso da G2A”.

A companhia Electronic Arts, responsável pela loja de jogos digitais Origin, também contou para o site de notícias norte-americano que as chaves foram compradas inicialmente na plataforma da empresa. Até o momento, os games afetados foram removidos do catálogo da Origin, sob alegação de que a medida deverá prevenir mais fraudes.

Ambas as lojas envolvidas no incidente funcionam como a popular rede Mercado Livre, na qual vendedores de procedências distintas podem se cadastrar e anunciar seus produtos através do espaço fornecido pelo site. Porém, as duas redes distribuem apenas chaves de ativação para jogos acessáveis via download.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.