Voxel

John Carmack, criador de Doom, fala sobre o futuro da indústria de games

Último Vídeo
Tim Sweeney (à esq.), Johan Andersson e John Carmack (à dir.). Fonte: Tecmundo/BJ

Considerado um dos nomes mais respeitados no mundo dos games, John Carmack, criador de títulos como DoomWolfenstein 3D, participou de um debate ao lado de peças importantes da indústria, como Tim Sweeney, fundador da Epic Games, e Johan Andersson, da EA Digital Illusions CE e um dos responsáveis pelo visual gráfico da franquia Battlefield.

O trio de peso esteve reunido na última semana na cidade de Montreal, no Canadá, durante o NVIDIA Editor’s Day, evento voltado para a imprensa que marcou o lançamento de diversas tecnologias da companhia, como G-Sync, novidades no Shield e a GPU GeForce GTX 780Ti.

Steam Machines: “Temos que respeitar a Valve”

Quando a Valve apostou as suas fichas no Steam, Carmack foi uma das muitas vozes que acharam que a distribuição digital não vingaria. Contudo, a Valve se tornou a principal plataforma de distribuição de jogos no mundo, por isso é preciso ter muita atenção a cada um dos seus passos.

“Não estou convencido ainda de que a Valve possa reproduzir o sucesso do Steam com o SteamOS. Porém, estamos falando da Valve. Se fosse uma ideia de alguma outra empresa eu duvidaria do sucesso, mas nesse caso eu prefiro aguardar para ver o que pode acontecer”, destacou Carmack.

“Consoles com 8 GB não são melhores do que PCs com 4 GB”

Outro tema que veio à tona durante o debate foi o uso da Mantle. Segundo Carmack, embora conceitualmente ela seja promissora, ele não se vê tentado a migrar para a plataforma ao menos por enquanto. “Não acho que a aposta da AMD esteja errada, muito pelo contrário. Porém, creio que grandes empresas como Sony e Microsoft não vão abraçar a ideia e, nesse caso, isso faz toda a diferença”, explicou.

Ele destacou ainda que não acredita que o poder dos consoles da nova geração vai deixar PC gamers espantados. “Não há mudanças significativas entre consoles com 8 GB de PCs com 4 GB”, destacou. A opinião de Carmack foi compactuada também por Andersson e Sweeney: “O padrão OpenGL, ao menos nos próximos anos, deve se sobressair na indústria”, concordou Johan.

O BJ viajou a Montreal, no Canadá, para o NVIDIA Editor’s Day a convite da NVIDIA.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.