Voxel

Killing Floor 2: mais de 90 formas para espalhar sangue e vísceras [vídeo]

Último Vídeo

Fazendo jus ao primeiro título, Killing Floor 2 deve ser um monumento à nojeira sádica. Tudo aqui deve ser sangue, vísceras e as várias formas de espalhar esses elementos pelos belos cenários do game. Trata-se, afinal, da proposta central da desenvolvedora Tripwire, a qual foi convenientemente identificada como “Bullets, Blades and Blood” (balas, lâminas e sangue) em seu mais recente diário de desenvolvimento (vídeo acima).

Naturalmente, por trás da sanguinolência do game há todo um trabalho duro e bastante focado de animação, a fim de tornar possível a homenagem ao período de ouro do cinema trash — com “pedaços voando em câmera lenta” e tal. Há, por exemplo, mais de 90 animações diferentes para as mortes das criaturas horrendas do jogo — sendo que elas podem até mesmo trabalhar conjuntamente, caso você acerte uma criatura em diversos pontos rapidamente.

22 pontos para mandar bala (ou retalhar)

Mas o bom resultado de Killing Floor 2 também é garantido pelo sistema batizado de MEAT (Massive Evisceration and Trauma). Além do nome oportuno (“carne”, em inglês), trata-se da mecânica que define 20 pontos diferentes para atirar, cortar ou macerar nos corpos das pobres aberrações — cada um gerando um efeito diferente e um prazer sádico distinto.

“Havia cinco pontos diferentes [para todo o corpo das criaturas] no primeiro Killing Floor; em Killing Floor 2 há cinco pontos diferentes apenas para a cabeça”, afirma um dos desenvolvedores.

Explosões de cérebros e tripas

Além dos ataques pontuais, os corpos das criaturas também devem reagir realisticamente a explosões — ocasião em que todo o corpo da abominação vai se desmanchar em um amontoado de sangue, cérebro, ossos e tripas. Elegante, não? “É bem nojento, mas também é bastante divertido.” De fato.

Por fim, a Tripwire também revelou uma de suas principais influências para a criação de Killing Floor 2: o jogo Soldier of Fortune. Faz sentido, é claro. Afinal, o game da Activision tinha igualmente certa inclinação para o requinte na hora de mostrar os resultados que uma infinidade de armas tem sobre o corpo humano — o que garantiu inúmeros elogios ao trabalho da desenvolvedora Raven Software na época.

Killing Floor 2 dá sequência a Killing Floor, de 2010 — originalmente lançado em 2005 como uma modificação (mod) de Unreal Tournament 2004. O game deve ser lançado exclusivamente para o PC em algum momento de 2015.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.