Matamos uma nova rodada de nazistas em Wolfenstein 2: The New Colossus

Matamos uma nova rodada de nazistas em Wolfenstein 2: The New Colossus

Último Vídeo

Wolfenstein 2: The New Colossus é a história de um herói que, mesmo totalmente quebrado por seus inimigos, continua incapaz de desistir. Na nova aventura, assumimos novamente o controle de BJ Blazkowicz, logo após os eventos que marcaram o final de The New Order, que deixou vários mistérios sobre o destino do protagonista.

Atingindo por uma granada, BJ passa cinco meses confinado a uma cama para acordar no pior momento possível. Os nazistas descobriram a localização da base da resistência e estão muito próximos de matar o norte-americano que é símbolo da resistência ao regime - que, nem mesmo confinado a uma cadeira de rodas, deixa de ser uma grande ameaça.

Estado fragilizado

A demonstração a que tive acesso durante a E3 2017 tem a intenção de fazer com que o jogador se sinta impotente diante das circunstâncias. Não somente o personagem controlado não possuía a agilidade a que estamos acostumados, como sua vida máxima também estava prejudicada, tendo como 50 pontos seu limite máximo.

Essas limitações me forçaram a ter que repensar a maneira como jogava Wolfenstein  algo que parece ser a intenção da desenvolvedora. A jogabilidade em geral segue os princípios estabelecidos em The New Order, com direito a pacotes de vida e pontos de armadura. No entanto, eu ainda estava usando um homem fragilizado em uma cadeira de rodas, e isso se refletia na experiência vista.

O título também traz como novidade algumas armadilhas ambientais que podem acabar com sua vida imediatamente, ou ser usadas como arma para atrair inimigos. Dessa forma, é preciso saber observar muito bem os ambientes antes de planejar um plano de ataque, resultando em momentos muito mais táticos do que os vistos anteriormente.

Uma história ainda mais legal

Algo que ficou evidente na demonstração é que The New Colossus consegue proporcionar momentos de narrativa tão bons ou até mesmo melhores do que os de The New Order ou The Old Blood. O texto carrega aquela mistura gostosa de violência desnecessária com humor típico dos desenvolvedores, que conseguiram criar situações ainda mais intrigantes e que fazem você ficar ansioso pelo que vem pela frente.

Nesse sentido, merecem destaque tanto as cenas pré-gravadas quanto aquelas que se desenrolam com o motor gráfico do próprio game. O trabalho de voz é excelente, bem como as animações dos personagens e o ritmo das cenas  o único contraponto vem do fato de que, durante meus testes, a estação apresentou problemas e o som teve uma série de bugs (algo que não deve se repetir no produto finalizado).

Ao que tudo indica, Wolfenstein 2: The New Colossus deve ser tão bom quanto seus antecessores, trazendo ideias novas que vão tornar ainda mais divertido acabar com os planos de dominação nazistas. Quem diria que, há alguns anos, seria improvável acreditar que essa franquia tão antiga continuaria relevante em pleno 2017  e que venham no futuro ainda mais projetos da competente equipe da MachineGames.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.