Match Point: um tributo à uma das jogadas mais geniais de League of Legends

Match Point: um tributo à uma das jogadas mais geniais de League of Legends

Último Vídeo

Saudações! O Match Point é um espaço no TecMundo Games dedicado para discutir o eSport e os games competitivos diariamente, trazendo estratégias, curiosidades, campeonatos e jogadas inesquecíveis dos mais diversos títulos. Cada dia teremos um gênero diferente ganhando o seu espaço aqui no site, e a agenda você pode conferir na imagem que abre essa matéria!

Nessa primeira edição, prestaremos uma homenagem à uma das magias mais subestimadas de League of Legends. De fato, ela foi tão ignorada ultimamente que a Riot Games cortou ela do jogo nas mudanças para a próxima temporada. Mas, para honrar o seu tempo nos palcos dos eSports, faremos uma volta ao passado e sairemos nos primeiros anos do cenário competitivo do MOBA — exatamente quando o game começava a ganhar seu espaço nas grandes competições mundiais.

Nesse período passado e um pouco obscuro, o jogo era muito diferente do que é agora. Os gráficos eram coloridos e alguns itens e magias já nem existem mais. E, mesmo assim, uma jogada inesquecível foi capaz de mostrar que, ao contrário do que muitos pensam, a genialidade pode ser um dos grandes destaques desse jogo.

O cenário era a Intel Extreme Masters IV, realizada em plena Gamescom 2011. As equipes fnatic e SK Gaming disputavam a fase de grupos quando, no início da partida, algo inédito pegou o jogador Adrian "CandyPanda" Wübbelmann totalmente de surpresa. Acompanhe comigo nos primeiros minutos do vídeo abaixo.

As duas equipes começavam a se posicionar no mapa, e três dos integrantes da fnatic se posicionaram no gramado mais perto da torre inferior da SK Gaming. Lá estava CandyPanda, esperando para as ondas de minions se encontrarem e sem ter a visão do trio que o esperava do outro lado da rota.

O suporte da outra equipe, Peter "Mellisan" Meisrimel, estava com o feitiço “Clarividência”, que naquela época era muito utilizado pelos suportes para revelar o posicionamento dos caçadores dentro da selva. Só que, desta vez, o jogador usou a habilidade no lugar em que o trio estava posicionado — justamente para induzir CandyPanda a interpretar que, como usaram o feitiço naquela rota, ela estaria segura e livre de qualquer ameaça.

Ledo engano, caro Adrian. Ao entrar na elevação de grama, ele foi surpreendido pelos três jogadores da fnatic que o mataram sem nenhuma dificuldade. Ele sequer teve a vontade de reagir depois disso, visto o trabalho genial do suporte adversário para conduzi-lo até a sua própria morte.

Nas competições seguintes, no entanto, o feitiço deixou de ser usado pelos competidores por conta da facilidade para a compra de sentinelas de visão, até que ficou estagnado entre as magias menos usadas do League of Legends. A situação estava tão feia que a Riot Games retirou definitivamente ela entre a chuva de mudanças para a próxima temporada.

Era tão antigo que a Janna tinha esse visual...

Mas, convenhamos, o feitiço teve seus momentos de glória e este com certeza foi um deles. Os apaixonados por League of Legends que me desculpem, mas até hoje repito que esta foi a “bait” mais sutil e genial que eu já vi acontecer em todos esses anos pisando por Summoners Rift. E Melissan nem precisou movimentar o personagem para isso.

Publicações da semana:

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.