Menina de 10 anos sofre assédio em Overwatch e pai faz apelo à comunidade

Menina de 10 anos sofre assédio em Overwatch e pai faz apelo à comunidade

Último Vídeo

Ligar o video game e jogar algumas partidas multiplayer para dar uma relaxada é a rotina de muitos de nós aqui. Contudo, a comunidade gamer costuma ser bem tóxica e intolerante, principalmente quando há uma mulher no grupo. Os ataques pessoais e machismo à flor da pele foi algo que Iris Reis, de dez anos, sentiu recentemente ao jogar Overwatch online.

A história começou quando seu pai, Eros Reis, comprou o novo game da Blizzard para o PlayStation 4 e a sua filha começou a jogar também. Contudo, sempre que a garotinha ligava o fone de ouvido para conversar com o time, recebia toneladas de xingamentos, mensagens desrespeitosas e até mesmo pedidos de fotos da menina.

Iris recebeu muitas mensagens com ofensas, pedidos desrespeitosos e até mesmo requisições de fotos

Se essas coisas já são incômodas para os homens mais velhos, você deve imaginar como isso afetou uma menina de dez anos, que ficou desanimada em voltar a jogar algo que a agradava muito. Por conta disso, Eros fez um post em uma comunidade de Overwatch no Facebook para pedir ajuda e tentar encontrar uma solução para a filha voltar a se divertir.

Apelo de Eros Reis para ajudar a filha

Na publicação, o pai de Iris perguntou se havia garotas, de preferência da mesma idade, que jogavam o game também, pois dessa forma elas poderiam fazer parte de um grupo fechado e não precisariam se preocupar com membros aleatórios no time, que poderiam ser possíveis assediadores ou mais um gamer tóxico para atrapalhar a brincadeira.

Está na hora de colocar a mão na consciência e diminuir a toxicidade da comunidade para criar um ambiente mais seguro e divertido para todos

Até o momento, o post já passa de mil curtidas e ganhou muita notoriedade. Em outra publicação, Eros agradece aos membros do grupo e diz que ficou muito feliz em ver a sua filha animada e contente em poder voltar a jogar e fala que espera ver Iris fazendo muitas amizades novas. A garotinha, para demonstrar a sua alegria, fez um desenho para a comunidade.

O caso de Iris, apesar de ser agravado devido à idade da menina, é apenas um em meio a muitos outros que acontecem diariamente na comunidade gamer, seja em Overwatch ou qualquer outro jogo online. A presença feminina em partidas é algo que, na maioria das vezes, gera assédios, machismo e posturas agressivas, geralmente por conta da cultura comum em não reconhecer as habilidades das mulheres nos jogos (como você pode ver no vídeo abaixo, a garotinha de 10 anos manda muito bem em Overwatch).

É sempre bom lembrar que nós, gamers, somos todos parte de um grupo que compartilha o amor pela mesma forma de entretenimento. Posturas tóxicas e agressivas podem acarretar em situações como a de Iris, que quase perdeu a vontade de fazer o que gosta por conta de atitudes machistas e extremamente ofensivas. Os que praticam essas ofensas podem colocar a mão na consciência e colaborar para criar um ambiente online melhor e mais seguro, seja para mulheres, crianças ou qualquer um que queira apenas se divertir.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.