Voxel

Mercado tecnológico começa a pegar fogo no fim do ano

Último Vídeo


Pesquisas de mercado podem fazer a diferença na criação de estratégias comerciais. Há pouco tempo, a firma Ipsos conduziu um estudo de vendas baseado na intenção de compra, no custo-benefício, na unicidade e na capacidade de compreensão dos produtos. A briga, é claro, foi entre os novos periféricos sensíveis a movimentos: Kinect (Microsoft) e PlayStation Move (Sony).

No estudo, a pontuação máxima de cada um dos dispositivos é de 200. O Kinect levou a melhor com 130 pontos, enquanto o Move ficou atrás com 110 pontos. É curioso perceber que, com isso, foi feito um levantamento de ideias sobre as novidades.

Ao que tudo indica, o consumidor tradicional acha mais plausível o cumprimento da proposta da câmera da Microsoft em comparação com o que ocorre com o Move. Além disso, não exigir que o usuário possua um controle em mãos para poder jogar é um diferencial que alavanca a propaganda do Kinect.

Saiba o que a Ipsos disse ao site GameSpot no último dia 27:

“Dada essa nova experiência de uso, pode-se esperar algum nível de ceticismo entre aqueles que responderam sobre o Kinect. Surpreendentemente, porém, o Kinect excede tanto em unicidade quando em capacidade de compreensão contra os outros produtos tecnológicos no banco de dados Vantis. O PS Move é um tanto fraco em ambas as dimensões.”


Vale lembrar que a Microsoft e certos analistas acreditam fortemente no sucesso do aparelho. A empresa fundada por Bill Gates espera o seguinte número: 3 milhões de unidades vendidas antes do fim de 2010. O New York Post indicou que os planos de marketing da companhia para o Kinect envolvem gastos de até US$ 500 milhões.

Enquanto isso, no castelo da Nintendo...

O famoso analista Michael Pachter afirmou (em entrevista ao pessoal da IndustryGamers no dia 26 deste mês) que o Nintendo Wii será o console mais vendido neste Natal. As vendas da plataforma de última geração da “Big N” entraram em declínio em 2010, mas Pachter acredita que o fim de ano poderá mudar esse cenário.

“Eu não acho que a temporada de férias da Nintendo está em problemas. O Wii caiu de primeiro para terceiro lugar, mas os novos modelos do Xbox 360 e o lançamento do PS3 Move tiveram algo a ver com isso, e isso possivelmente é apenas temporário.”

“Eu acredito que Satoru Iwata está certo quando diz que o Wii é mais uma compra de férias, sendo que a audiência central já foi satisfeita faz tempo e a audiência mais casual engloba a maior parte do mercado ‘endereçável’.”

“Com marketing eficaz, um conjunto de grandes jogos e provavelmente com uma ajuda dos revendedores, eu espero que o Wii se torne novamente o console mais vendido entre novembro e dezembro.”


Isso seria ótimo para a Nintendo, levando em consideração que os últimos seis meses (finalizando em 30 de setembro de 2010) representaram a primeira queda da companhia em sete anos. A empresa teve um déficit de US$ 24,5 milhões, o que é espantoso em comparação com a mesma janela de tempo de 2009, período no qual a Nintendo obteve um lucro de US$ 854,5 milhões.

Comparando as novas informações com os dados do ano anterior, as vendas totais caíram dramaticamente: de US$ 6,7 bilhões para US$ 4,47 bilhões. A maior “descida” ocorreu nas vendas do Nintendo DS (hardware): de 11,7 milhões de unidades em 2009 para 6,69 milhões em 2010. Os jogos do portátil, entretanto, se mantiveram razoavelmente. As vendas globais de software para DS caíram pouco: de 71,2 milhões de unidades para 54,8 milhões.

Quanto ao Wii, não houve uma queda tão grande (tanto em software quanto em hardware). Em 2010, foram vendidos 4,97 milhões de consoles — em 2009, foram 5,75 milhões — e 65,2 milhões de jogos (76,2 milhões no ano passado).

Espera-se que o fim deste ano e o começo do ano que vem (com o lançamento do Nintendo 3DS) sejam melhores para a Nintendo. Clique aqui para conferir os dados oficiais relativos aos primeiros seis meses de vendas deste ano.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.