Mesmo com adiamento, The Last of Us Part II tem sofrido crunch na produção

Mesmo com adiamento, The Last of Us Part II tem sofrido crunch na produção

Último Vídeo

A Naughty Dog mais uma vez é alvo de críticas por conta do trabalho excessivo de seus funcionários - sistema também conhecido como crunch - no desenvolvimento de The Last of Us Part II. Não é a primeira vez que a produtora é alvo de tais afirmações, sendo que no ano passado o mesmo problema foi relatado por ex-empregados que estavam submetendo-se a jornadas de aproximadamente 24 horas trabalhadas.

Quem relatou o fato foi o editor da Kotaku, Jason Schreier, que investigou o caso e publicou ontem (12) no portal. Vale ressaltar que o game havia sido adiado oficialmente no ano passado e mesmo com mais tempo para a produção os desenvolvedores tem se submetido a exaustivas jornadas de trabalho.

A

Neil Druckmann, diretor de The Last of Us Part II e vice-presidente da Naughty Dog, havia comunicado que o adiamento era por conta de alguns polimentos necessários antes do lançamento. Schreier afirma que o motivo do atraso seria pelo gameplay do evento a portas fechadas que aconteceu no ano passado, em que alguns participantes não reagiram favoravelmente a alguns aspectos técnicos.

"Você se sente obrigado a ficar lá até tarde porque todos ficam lá até depois do expediente", relatou uma das fontes do editor, que é ex-funcionário da desenvolvedora. Schreier também revela que a Naughty Dog não possui um departamento de produção, o que dificultou a comunicação entre as equipes e consequentemente fez com que meses de trabalho não fossem aproveitados da forma como deveriam.

A

A empresa também resistiu à saída de aproximadamente 70% de seus funcionários em 2016, logo depois da produção de Uncharted 4: A Thief's Ends, fazendo com que “um número desproporcionalmente elevado de trabalhadores juniores e freelancers” integrassem parte da equipe atual. 

Uma das fontes revelou ao jornalista que a integração dos desenvolvedores juniores acabou atrapalhando a produção, pois os designers com mais tempo de casa "esperavam o mesmo nível de qualidade de um sênior" fazendo com que alguns novatos se sentissem estressados e péssimos consigo mesmos.

Outra fonte afirma que a equipe está "muito orgulhosa de estar produzindo o jogo do ano com uma enorme qualidade e a arte mais incrível" mas indaga que, por mais que seja "um ambiente incrivelmente criativo" eles "não podem ir para a casa".

The Last of Us Part II estava previsto para o dia 25 de fevereiro, mas foi adiado para 29 de maio de 2020, sendo exclusivo do PlayStation 4.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários