Mesmo com dificuldade, Bootkamp vence Brasil Gaming House e conquista BGC
01
Compartilhamento

Mesmo com dificuldade, Bootkamp vence Brasil Gaming House e conquista BGC

Último Vídeo

O último dia da Brasil Game Show trouxe a final masculina de CS:GO masculino. Brasil Gaming House e BootKamp se enfrentaram na arena da Brasil Game Cup. A BK era a grande favorita, pois vinha de vitória na Brasil Premier League e enfrentaria a Brasil Gaming House, que entrou por conta da desistência da Team One por conflitos na agenda.

Mesmo com todo esse favoritismo, o jogo não foi fácil. Em entrevista ao Voxel, o jogador Lucas “luk” Soares se disse surpreso com o nível da equipe adversária: "Em nenhum momento duvidamos da capacidade deles, mas pensamos que seria mais tranquilo sim, achamos que os mapas estavam a nosso favor".

A equipe da Brasil Gaming House surpreendeu os favoritos vencendo em mapas da escolha da Bootkamp, tornando a partida muito emocionante. Após cinco jogos, a experiência da BK se sobressaiu e eles venceram a partida. Campeã e vice levaram para casa prêmios em dinheiro – R$ 3 mil e R$ 2 mil reais, respectivamente –, fora produtos de patrocinadores. 

Após vencer a BGC, a Bootkamp visa a novos voos: “Queremos evoluir o nosso jogo, buscar o topo e disputar campeonatos internacionais”, diz o jogador.

JOGO 1 (MIRAGE)

Mesmo com a escolha do mapa, a BK começou bem atrás. Com um lado terrorista muito bem encaixado, a equipe da BGH conseguiu fazer um primeiro half controlado, fechando um 10-5.

A segunda etapa só confirmou que Mirage seria o mapa mais equilibrado da partida. Com jogadas individuais comandadas por “raafa” e “YG”, a BK conseguiu oito rodadas consecutivas e virou a partida para 13 a 11.

Encaixando muito bem seus plants, a BK conseguiu fechar o primeiro mapa pelo placar mínimo, 16 a 14. 

JOGO 2 (OVERPASS)

Mesmo com a escolha do mapa e do lado, o começo não foi nada fácil para a BGH, sofrendo com as invasões forçadas do time da BK. A Bootkamp não tomou ciência da BGH e abriu um 5 a 3 muito consistente. A situação só foi ficar mais tranquila para a Gaming House após a metade da rodada, quando o avanço da Bootkamp foi travado, e as trocações começaram a ser melhores para a BGH.

Na inversão, a BGH venceu o pistol round e controlou muito bem a partida. Mesmo com BK conseguindo usar a visão da AWP com o RAAFA, a Gaming House rotacionou bem, trabalhou o after plant e conquistou o empate.

JOGO 3 (CASH) (CT é o lado favorável) 

Em seu mapa de escolha, a BK tinha tudo para ficar mais uma vez à frente do jogo e próxima do título, mas não foi isso que aconteceu. O lado terrorista, mesmo com uma opinião contrária dos analistas, estava se saindo melhor.

A BK começou muito bem, forçando o jogo, ganhando seu pistol round e abrindo duas rodadas de vantagem da BGH. A Gaming House só conseguiu conquistar seu primeiro ponto como CT na quarta rodada, com uma defesa muito elaborada, deixando DKtenso sozinho no side B com sua sniper. 

Toda a primeira rodada foi muito disputada, com perde e ganha de ambas as equipes; porém, após Segalla garantir um triple kill, a BGH garantiu a vitória na primeira metade do mapa por 8 a 7.

A história na segunda metade não foi a mesma. Jogando com os terroristas, a BGH realmente aterrorizou a BK. Sem nem perder em rounds com clara desvantagem (apenas com pistolas), a equipe levou tranquilamente o jogo, não deixando a Bootkamp sequer pontuar. 

No match point para a BGH, que enfrentou uma BK sem muito equipamento, DKtenso brilhou de novo com a sua sniper e garantiu o mapa Cash por 16 a 7.

JOGO 4 (Cobblestone) escolha BGH

Com uma vitória muito bem conquistada, a BGH vinha confiante para fechar o jogo e levar o prêmio para casa, mas a BK não iria entregar tão facilmente e lutou muito para levar o jogo ao último mapa. 

Focada na vitória, a BK começou muito bem de CT abrindo 6 rodadas a zero, suprimindo qualquer tentativa da BGH de plantar a bomba. Após mais uma tentativa frustrada em fazer o plant, e BGH surpreendeu e venceu um round em que estava em muita desvantagem de armamento, marcou seus 3 pontos e deixou a partida em 8 a 3. 

Após essa vitória, a se BGH animou e foi para cima, tentando aproveitar o bom momento. Contudo, nessa hora, brilhou a estrelha de YJ, e com um lindo clutch fechou mais um round para a BK.

Os lados foram trocados, e o placar já contava 10 para a BK e 5 para a BGH. Após um belo duelo, Tifa garantiu a vitória da BootKamp no pistol round.

A BK controlou a partida sem dar chance para a BGH, devolveu a vitória no mapa escolhido pelo adversário e levou o jogo para a quinta partida.

JOGO 5 (TRAIN) 

Fechando a partida na Train, um mapa escolhido pela Bootkamp. A equipe decidiu começar pelo lado CT – lado esse que é mais favorecido pelo mapa. Mesmo com rounds econômicos muito bons, a BGH não conseguiu rodar tão bem, sendo lida pela equipe da BK, que fechou o primeiro half em 9-6. 

Mesmo com a troca de posições, a BK não desacelerou: continuou forçando e ganhando todos os rounds armados. A BGH se segurou em alguns clutches e jogadas individuais, mas a BK conquistou o match point. 

No lance do título, a BK conseguiu o plant, mas perdeu todos seus jogadores, sobrando apenas YJ. As coisas não eram melhores para o lado da BGH, que, na tentativa de defesa desse plant, ficou apenas com DKtenso vivo. O jogador da Brasil Game House conseguiu eliminar seu adversário, mas perdeu muito tempo com isso e não foi capaz de desarmar a bomba, sagrando assim a Bootkamp campeã da Brasil Game Cup em uma disputa emocionante!

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.