Voxel

CS GO: zews diz que ser jogador na MIBR impactou seu trabalho como técnico

Último Vídeo

Às vésperas dos torneios de CS:GO da Blast Pro Series Los Angeles, IEM Chicago e o major da StarLadder Berlin o time da MIBR se viu sem um dos seus principais jogadores, coldzera, que pediu para ser colocado na reserva da equipe. A única solução foi colocar zews, ex-pro player e técnico da MIBR no time principal. 

Depois da derrota da equipe para a ENCE nas semifinais da IEM Chicago, zews conversou com o Voxel sobre sua entrada na equipe e as expectativas para o major.

MIBRFonte: Twitter MIBR

Zews começou sua carreira como pro-player mais de 10 anos atrás e atua como coach desde 2015, com algumas partidas como pro-player em 2016. Antes de entrar para a MIBR em dezembro do ano passado o técnico estava na Team Liquid. 

Para encarar o desafio de jogar com e contra os melhores times do mundo, zews teve que reconhecer seus limites e compensar a habilidade com inteligência “as maiores dificuldades são na trocação, no ritmo e movimentação. Difícil jogar de igual para igual”.

Atuar ao lado de Fallen, TACO, fer e LUCAS1 vai além da realização de um sonho. Para ele, com certeza o trabalho que faz como técnico vai mudar depois da experiência “você pega um pouco da perspectiva deles. Estando dentro você consegue ver detalhes da comunicação, fica mais fácil entender com quem você está lidando dentro do jogo”.

MIBRFonte: Twitter ESL

No anúncio da saída de coldzera e consequente entrada de zews, a MIBR deixou claro que está passando por um momento de reconstrução. Na IEM Chicago, a expectativa do time era em termos de evolução, e não de posicionamento. “A lição número 1 da IEM é continuar desse jeito, levando o jogo na raça, na diversão e na vontade. Faz toda a diferença.”

“Outra lição é que percebemos que dá para jogar o major com essa composição e manter o status de Legends, que é o objetivo” (mudanças recentes no regulamento do major permitiram que zews jogasse na equipe). Para garantir o status de Legends a MIBR precisa ficar entre as oito melhores equipes do major.

MIBRFonte: Twitter betway esports

Para zews a evolução da equipe está acontecendo principalmente pelo clima do time, com todos felizes e com química entre os jogadores. Mas claro que, como técnico, precisa pensar nos planos a longo prazo e escolher um substituto definitivo para coldzera. “Estamos analisando três ou quatro opções. Até o major não deve acontecer nada, mas depois precisamos bater o martelo em alguém”, reforça. 

A primeira fase do StarLadder Berlin 2019 começa no dia 23 de agosto, com a participação de outro time brasileiro, a FURIA Esports. A MIBR inicia sua participação na etapa seguinte, a The New Challengers Stage, no dia 28 de agosto. 

*A jornalista viajou para Chicago a convite da Intel.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários