Voxel

Michael Pachter prevê vantagem inicial do PS4 e corte de preço no Xbox One

Último Vídeo

Em uma entrevista ao GameTrailers, Michael Pachter, um dos mais famosos analistas do mercado de games, veio dar sua previsão para os próximos sete anos (o tempo previsto para a duração desta geração). E ela, como não poderia ser diferente, promete gerar bastante polêmica.

De acordo com ele, a Sony deve ter a maior vantagem nos primeiros meses – afinal, embora custando R$ 4 mil aqui no Brasil, o console ainda é 100 dólares mais barato que o Xbox One lá fora. Para Pachter, ambos os aparelhos devem esgotar em praticamente todas as lojas. Se algum não for vendido, porém, será o da Microsoft, devido ao seu preço maior, o que fará com que o PS4 tenha uma vantagem de 25% no espaço de um ano.

Essa liderança deve continuar, de fato, “até que a Microsoft corte o preço [do Xbox One] ou explique para nós o porquê do Kinect realmente valer cem pratas extras”. Isso, de acordo com Pachter, deve ocorrer dentro de um ou dois anos.

Muito cedo para saber

Quando ambos custarem o mesmo, a disputa deve voltar a ser equilibrada (supondo, é claro, que o PS4 não tenha um corte de preço também). A partir disso, o analista admite ser difícil prever, por enquanto.

“Acho que o valor nos consoles vai estar no software e nos serviços como o Xbox LIVE e o PlayStation Network e que estamos nos primeiros dias do oferecimento do serviço. Então eu acho que eles vão ficar melhores e melhores e melhores, e as pessoas vão realmente gostar deles”, explicou.

Por fim, Pachter – que já é conhecido por suas críticas à Nintendo – aproveitou a oportunidade para dar uma alfinetada na Big N. Para ele, outro dos motivos que vão levar ambos os consoles a uma disputa acirrada está no enorme espaço do mercado, uma vez que o “Wii U vai vender 20% a quantidade de unidades do Wii”.

E você: acha que as previsões de Michael Pachter estão precisas ou tem suas próprias previsões em mente? Deixe suas opiniões nos comentários.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.