Voxel

Microsoft assegura: Kinect não será usado inapropriadamente no Xbox One

Último Vídeo

Divulgação/Microsoft

Em maio, iniciou-se uma discussão em relação a alguns dos recursos existentes no Kinect do Xbox One. Na época, fontes da indústria não reveladas teriam dito que o periférico do novo console da Microsoft monitoraria o ambiente o tempo todo. O objetivo disso seria verificar quantas pessoas estão usufruindo de um determinado conteúdo e identificar o gênero e a idade aproximada desses utilizadores.

Com isso, o video game seria capaz de restringir conteúdos adultos para menores de 18 anos, direcionar anúncios publicitários de acordo com quem o está usando e bloquear a reprodução de filmes, por exemplo, para um número maior de pessoas do que a licença-padrão desse tipo de conteúdo.

De olho em você

Em publicação recente no fórum NeoGAF, Albert Penello, diretor de planejamento de produto da Microsoft, tentou esclarecer algumas dúvidas que surgiram de lá para cá e que foram novamente levantadas nesse site.

"Eu acho que você está se referindo a uma entrevista do início do ano em que alguém falou sobre como alguns dos recursos do novo Xbox One Kinect poderiam ser usados para direcionar publicidade. Este é o ponto que pareceu gerar alguma controvérsia", escreveu o executivo.

Divulgação/Microsoft

“Primeiro, ninguém está trabalhando nisso. Nós temos outros interesses urgentes para dedicar nosso tempo. Essa entrevista foi meramente especulativa. Segundo, se algo desse gênero fosse implementado, você pode ter certeza que isso não aconteceria sem o controle do usuário”, garantiu Penello.

Privacidade em primeiro lugar

O diretor da Microsoft ainda exemplificou a preocupação da empresa em manter a privacidade dos seus clientes. “O Kinect é capaz de reconhecer o seu rosto e realizar o login automaticamente. Poderíamos criar um recurso bem interessante que permitisse armazenar esses dados na nuvem e conectá-lo diretamente a um amigo. Porém, por razões de privacidade, as suas informações não saem do console”, afirmou ele.

“Você verá algo semelhante no Skype, que congela o streaming de vídeo quando deixar de ser o aplicativo primário. Se você voltar para a tela inicial ou abrir outro programa, o fluxo de vídeo será cortado. Faremos isso para que o usuário não possa acidentalmente manter uma conexão de vídeo em segundo plano”, complementou Penello.

Para finalizar, o executivo assegura que “prevenir o uso inapropriado do Kinect” é algo que a companhia leva muito a sério.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.