Microsoft estuda solução para dor de cabeça causada por periféricos de VR

Microsoft estuda solução para dor de cabeça causada por periféricos de VR

Último Vídeo

Larry Hryb, diretor de programação da Microsoft conhecido também como Major Nelson, acredita que a realidade virtual (VR) será de fato a próxima onda que deverá inundar o mundo dos jogos. Mas um fator tem passeado sorrateiramente pelo vale das fantásticas promessas feitas pelos periféricos de VR: dores de cabeça têm prejudicado a diversão de quem faz uso da ainda incipiente tecnologia.

“Prestamos atenção nisso [dores de cabeça] e continuamos ‘investigando o assunto’ para ver o que acontece. Este é um problema difícil de se resolver. Você está usando a tecnologia para ludibriar o cérebro humano a fazer coisas que ele não deveria fazer. Este é o motivo das dores de cabeça. Temos de encontrar o jeito certo de [implementar a tecnologia de realidade virtual]”, comentou Nelson em palestra realizada na universidade de Syracuse.

Recentemente, a Microsoft revelou ter gastado cerca de US$ 150 milhões no registro de vários periféricos de realidade aumentada e realidade virtual – o que indica claramente o interesse da companhia em aprimorar as experiências dos jogadores junto ao Xbox One. Há ainda rumores de que a empresa pode estar trabalhando em seu próprio dispositivo de VR em resposta ao Project Morpheus, protótipo vestível anunciado há pouco pela Sony.

O Oculus Rift, um dos expoentes mais populares de periféricos de realidade virtual da atualidade, foi recentemente adquirido pelo Facebook (Mark Zuckerberg pagou mais de US$ 2 bilhões pela compra da Oculus VR). Estaríamos prestes a presenciar a invasão dos periféricos vestíveis de VR?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.