Microsoft não vai mais tolerar atrasos de Crackdown 3
300
Compartilhamentos

Microsoft não vai mais tolerar atrasos de Crackdown 3

Último Vídeo

Anunciado em 2014, Crackdown 3 passou por um processo de desenvolvimento conturbado, marcado por diversos adiamentos. Segundo a Eurogamer, a Microsoft chegou ao fim de seu “estoque de paciência” em relação ao game, e não está disposto a mudar a data de lançamento atualmente fixada no dia 22 de fevereiro.

Em condição de anonimato, vários desenvolvedores envolvidos no projeto afirmaram estar descontentes com seu andamento e com a maneira como ele foi conduzido. “Depois de a Microsoft decidir adiar Crackdown 3 novamente — a última vez que a companhia está disposta a fazer isso, pelo que ouvi — os diversos desenvolvedores trabalhando nele se depararam com seis meses de trabalho depois de pensar que estariam finalizados com o projeto em junho de 2018”, afirma o editor Wesley Yin-Poole.

“Para muitos desenvolvedores trabalhando em Crackdown 3, esse mais recente adiamento significa potencialmente mais crunch [a prática de trabalhar além das horas convencionais] para aquilo que muitos acreditam que vai um lançamento desapontador, não importa quanto dinheiro ou recursos a Microsoft dedique a ele”, complementa.

A Eurogamer também revelou que Dave Jones, criador da série, nunca foi um desenvolvedor permanente da sequência, trabalhando nela meramente como um consultor. “A Sumo realmente estava fazendo o desenvolvimento”, afirmou Jones. “Isso é bom. Assim que ele estava a caminho e sob desenvolvimento, meu papel diminuiu de qualquer maneira”.

Sumo é a principal desenvolvedora

Além da Sumo, estúdios britânicos como a Ruffian e a Red Kite também contribuíram com Crackdown 3 — a Ruffian foi a responsável por Crackdown 2, que teve uma recepção bastante diferente do game original. Segundo a Eurogamer, o novo título passou por diversas mudanças em seu escopo, já que seria impossível cumprir a visão grandiosa original. Além disso, os profissionais envolvidos sofrerem com a falta de um caminho sólido e de um gerenciamento transparente.

Crackdown 3

Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, afirmou que a Sumo deve ser considerada a principal desenvolvedora do game e que Dave Jones foi essencial para criar as bases dos sistemas e do design. “Ele é alguém que é ótimo em iniciar games e colocar essas ideias no lugar”, afirmou o executivo.

Depois do adiamento, a Microsoft colocou Ken Lobb, veterano da RARE, para gerenciar a equipe responsável e garantir que Crackdown 3 vai agradar não somente aos fãs do game original, mas também aqueles que nunca tiveram experiências com a série. Segundo Spencer, a decisão de trazer o game em fevereiro tem a ver com dar ele uma janela ideal e que esteja distante de títulos como Red Dead Redemption 2, Call of Duty e Assassin’s Creed.

A data escolhida foi o dia 22 de fevereiro, mesmo dia em que games como Days Gone, Anthem e Metro: Exodus chegam ao mercado. Resta esperar para descobrir se, nesse ambiente igualmente competitivo, o game vai conseguir se destacar e agradar aos fãs que estão esperando tanto tempo por ele.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários